Daniel César
Reportar erro
TVxTV

Alice Wegmann desponta como um dos grandes talentos da dramaturgia contemporânea

Atriz vem se destacando agora com sua vilã em "Órfãos da Terra"

Dalila chora a morte da mãe em Órfãos da Terra
Reprodução/TV Globo
Daniel César

Publicado em 29/04/2019 às 06:00:41

O ano é 2012 e uma atriz chamada Alice Wegmann ganha uma oportunidade de protagonizar, ao lado de Ágatha Moreira, a temporada 20 de “Malhação”. Diferentemente do que muitos críticos fazem, atuação de jovens atores deve ser feita pelo seu potencial e aquela adolescente tinha de sobra.

Ao longo da sua trajetória, conquistou papéis com relativos destaques, como na última trama de Manoel Carlos, “Em Família” (2014), onde interpretou a vilã na segunda fase, e “Ligações Perigosas” (2016), dando vida a personagem Cecília.

A chave da sua carreira girou quando se fixou no elenco de “A Lei do Amor” (2016) e precisou ter uma interpretação dúbia, pois incorporou duas personagens e o público não sabia se ela tinha noção da sua vida passada ou realmente havia perdido a memória.

Logo após protagonizar “Onde Nascem os Fortes” (2018), tendo seu melhor trabalho, Alice ganhou a personagem mais difícil da carreira, a vilã Dalila de “Órfãos da Terra” (2019). Uma figura inspirada nas vilãs de contos de fada e sua interpretação deixa clara essa referência.

Alice Wegmann desponta como um dos grandes talentos da dramaturgia contemporânea

Wegmann poderia cair na caricatura, porém, a atriz usa e abusa dos fortes olhares e do baixo tom de voz, transmitindo a sensação que vive em constante desejo de ameaçar quem está em sua volta. No capítulo do último sábado (27), Dalila viu sua mãe, Soraia (Letícia Sabatella), ser morta pelo pai Aziz (Herson Capri).

A cena do assassinato não teve diálogo. Alice precisou jogar toda sua expressão e, numa situação que poderia cair na caricatura, ficou na medida certa entre o tom sofrido e a personalidade gélida que há na personagem.

Com frases de efeito, o jeito de Dalila lembra muito de outra vilã memorável da televisão brasileira: Bia Falcão (Fernanda Montenegro). O estilo elegante, evitando a fala alta, com tom de voz constante de ameaça e o olhar frio são o que fazem Alice ter a melhor interpretação feminina até o momento em 2019.

Alice Wegmann desponta como um dos grandes talentos da dramaturgia contemporânea

O lado positivo é que a personagem vai ganhar mais envergadura e será o centro das atenções após a morte de Aziz. Sorte do telespectador, que poderá acompanhar a evolução de Alice Wegmann.

Lembra daquela adolescente em “Malhação” em 2012? Tem se tornado a maior revelação desde Sophie Charlotte. Sorte da dramaturgia.

Mais Notícias