Enfoque NT

Globo trata reprise de "Avenida Brasil" como mais um filme da "Sessão da Tarde"

"Avenida Brasil" retorna à grade da Globo no próximo dia 7

Globo trata reprise de
"Avenida Brasil": a novela que parou o país em 2012 - Divulgação/TV Globo

Publicado em 01/10/2019 às 05:09:47 ,
atualizado em 01/10/2019 às 09:32:26

Por: Thiago Forato

O maior sucesso da década no horário das 21h, "Avenida Brasil", produzida em 2012, volta ao "Vale a Pena Ver de Novo" no próximo dia 7 de outubro.

As chamadas já estão rolando. Com a voz de Mabel Cezar e condução da coisa, parece que a Globo vai colocar no ar mais um dos filmes da "Sessão da Tarde" ou reprisar uma série boboca qualquer.

Muito diferente do tratamento dado à reapresentação de "O Rei do Gado", por exemplo, inclusa como parte de comemorações dos 50 anos da Globo e descrita como "um dos maiores sucessos de todos os tempos".

No que está no ar até o momento, as chamadas se limitam a dar "oi, oi, oi" para os personagens que marcaram época na dramaturgia brasileira, ao som da música de abertura no fundo. É muito pouco perto do que a novela representa e menos ainda pela expectativa da volta do folhetim escrito por João Emanuel Carneiro.

Confira as chamadas disponibilizadas pela Globo em seu canal no YouTube, e depois, as de "O Rei do Gado", em 2015:

Divisor de águas

"Avenida Brasil" foi um grande divisor de águas na dramaturgia, embora a intenção do novelista nunca fosse inovar. Apenas produzir um bom produto, que agrade.

A capacidade de observação e uma sensibilidade aflorante ajudaram Carneiro a construir a novela.

Foi um tiro certeiro principalmente na classe C. O tema de abertura contagiava as redes sociais, que já eram pulsantes e o famoso "congelamento" virou febre de avatares no Facebook e Twitter.

Aliando isso a personagens carismáticos e uma boa carga dramática com o elemento vingança transformaram "Avenida Brasil" em um fenômeno.

Para quem não se lembra, "Avenida Brasil" foi até tema de "Globo Repórter", "Profissão Repórter" e capa da revista Veja. Além disso, Robson Moura, o intérprete da música de abertura, foi aos principais programas de TV do país para cantá-la.

Até empresas elétricas reforçaram seu sistema para não dar uma "pane" e causar uma espécie de blackout. A trama de fato parou o país. Só no último capítulo,  foram 51 pontos de média e share de 72%. 

 


Thiago Forato é jornalista e escreve diariamente para o NaTelinha. Assina a coluna Enfoque NT desde 2011. Converse com ele pelo e-mail thiagoforato@natelinha.com.br ou no Twitter, @tforatto


publicidade

LEIA TAMBÉM

publicidade

COMENTÁRIOS

Para comentar na página você deve estar logado com seu perfil no Facebook. Este espaço visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos, de propaganda e que firam a ética e a moral podem ser deletados. Participe!