Coluna do Sandro

William Waack afunda o Ibope da CNN Brasil

GloboNews dispara no Ibope durante o Jornal da CNN

William Waack afunda o Ibope da CNN Brasil
Divulgação

Publicado em 05/07/2020 às 05:00:13 ,
atualizado em 05/07/2020 às 11:30:47

Por: Sandro Nascimento

O ex-âncora do Jornal da Globo, William Waack, era a grande aposta dos idealizadores da CNN Brasil para disputar audiência com a GloboNews no universo da TV paga. Porém, 100 dias depois de estrear sua franquia, a CNN brasileira ainda não incomoda sua principal concorrente e é obrigada a mudar sua grade do horário nobre diante do fracasso da faixa e pelos índices pífios conquistados pelo apresentador que trabalhou na Globo por 21 anos.

Desde sua a estreia, exibido das 21h30 às 23h, o Jornal da CNN com William Waack vem ajudando a GloboNews a turbinar sua audiência. Neste período, o canal da Globo de notícias, transmitindo o final da Edição das 18h e o Jornal das Dez na íntegra, alcançou uma média de 207 mil telespectadores por dia, obtendo um resultado 233% acima da CNN Brasil.

Esses são dados aferidos pela Kantar Ibope PNT (Painel Nacional de Televisão - 15 principais praças) e obtidos com exclusividade pela coluna por terceiros. Na Grande São Paulo, principal mercado publicitário, a GloboNews se mantém invicta durante todo o horário o nobre, das 18h às 00h, nesses primeiros 100 dias da CNN. Além disso, teve um crescimento de 95% de audiência na faixa num comparativo antes da nova concorrente.

O fracasso do Jornal de William Waack está forçando o novato canal de noticias, capitaneado pelo ex-Record, Douglas Tavaloro, a estudar uma redução do seu tempo na grade e estrear novos programas com o intuito de salvar seu prime time. Uma dessas estreias será o talk show CNN Tonight, apresentador pela jornalista Mari Palma, da badalada advogada e comentarista Gabriela Prioli e do historiador Leandro Karnal.

Procurada, a CNN Brasil informou que ainda não tem uma definição sobre reduzir o tempo do seu principal telejornal.

William Waack sofre resistências no mercado

Na avaliação de pessoas que estiveram envolvidas na montagem da CNN Brasil, parte do baixo Ibope de Waack pode está relacionado a uma resistência do mercado quanto a sua conturbada saída da Globo em 2017. Na época, o jornalista foi afastado da emissora após fazer comentários racistas, minutos antes de entrar no ar. O vídeo viralizou nas redes sociais.

 "A Globo é visceralmente contra o racismo em todas as suas formas e manifestações. Nenhuma circunstância pode servir de atenuante. Diante disso, a Globo está afastando o apresentador William Waack de suas funções em decorrência do vídeo que passou hoje a circular na internet, até que a situação esteja esclarecida", comunicou a Globo  em novembro de 2017. Um mês depois, Waack teve seu contrato rescindindo.





LEIA TAMBÉM

COMENTÁRIOS

Para comentar na página você deve estar logado com seu perfil no Facebook. Este espaço visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos, de propaganda e que firam a ética e a moral podem ser deletados. Participe!