Reportar erro
Colunas

Em meio à extinção dos games na TV, "Tamanho Família" surge como boa opção

"Enfoque NT" analisa estreia do novo programa da Globo

tamanhofamilia-marciogarcia (2).jpg
Márcio Garcia comanda o novo game da Globo - Divulgação/TV Globo
Thiago Forato

Publicado em 10/07/2016 às 13:51:03

Estreou neste domingo (10), o programa "Tamanho Família", apresentado por Márcio Garcia na Globo
 
Deixando a Record em 2008, onde estava consolidado com "O Melhor do Brasil" aos sábados, Márcio voltou para a Globo com a promessa de que teria um programa aos domingos. E demorou para que isso acontecesse. 
 
O "Tamanho Família" é de um gênero em extinção na TV aberta: o de game-show. Febre entre a década de 90 e início dos 2000, não há muitos no ar na televisão.
 
Márcio Garcia ainda está em plena forma. Pontual e bom condutor, mostrou a razão de ter feito tanto sucesso com um programa de auditório na Record.
 
 
Sua atração surge como boa opção de entretenimento aos domingos, onde reina o conteúdo pobre e sensacionalista de seus concorrentes diretos.
 
O cenário do "Tamanho da Família", no entanto, não é condizente com o horário que é exibido. Bastante noturno, remete até ao do programa de Fernanda Lima, o "Amor & Sexo". Faltou um ambiente mais diurno, com cores mais alegres e vibrantes para uma tarde de domingo.
 
 
Os games apresentados nesta primeira edição foram bem executados e até educativos, como qual a família lava mais pratos com menos água. 
 
Além de saber conduzir o show, Márcio é também um bom entrevistador, sabendo arrancar risos do público e respostas do entrevistado.
 
O "Tamanho Família" ainda tem outro ingrediente: o da emoção. As primeiras convidadas, Bruna Marquezine e Juliana Paes, foram às lágrimas no último bloco.
 
A primeira, por seu pai ter entrado a homenageando cantando Legião Urbana, e Juliana por ter visto uma apresentação de "O Mágico de Oz" interpretada pela própria família com os dois filhos.
 
Tudo isso nos leva a questionar o motivo da Globo ter deixado Márcio tanto tempo na geladeira, principalmente num horário extremamente deficitário, onde quem reinava em absoluto na sua grade de programação era o combalido "Esquenta!".
 
 
Thiago Forato é jornalista, escreve sobre televisão há 11 anos e assina a coluna Enfoque NT há cinco, além de matérias e reportagens especiais no NaTelinha. Converse com ele: thiagoforato@natelinha.com.br  |  Twitter: @tforatto
 
Mais Notícias