Reportar erro
Colunas

Por que Maíra Charken não deu certo no "Vídeo Show"?

Antenado

mairacharken-videoshow.jpg
Divulgação/TV Globo
Redação NT

Publicado em 03/05/2016 às 19:15:02

Quando foi anunciada sua entrada no "Vídeo Show", já havia um certo estranhamento. Não foram poucas as pessoas que eu vi perguntar: "Quem é Maíra Charken, meu Deus?".

Eu conhecia ela de outros carnavais. Sei que fez um sitcom com Tom Cavalcante na Record, o "Louca Família", e algumas novelas, como "Babilônia", onde foi a tal Delegata. Também sabia que ela vinha do teatro e tinha um excelente timing para comédia. Mas eu sabia por trabalhar neste meio. Muita gente não fazia ideia quem era Charken.

Não adianta dizer que não pesou ela ser até desconhecida por boa parte do público. Pesou, e isso é fato. Monica Iozzi quando entrou no programa já vinha de anos no "CQC", fez uma bem sucedida participação no "BBB" e ainda atuou em "Alto Astral", onde também foi bem. Ela já era conhecida pelo grande público e reconhecida pela capacidade de improvisação. Iozzi já era querida, era o nome certo na hora certa.

Charken também é boa de improviso, tem bom histórico, mas nada de estrondoso destaque. Além disso, quando entrou no "Vídeo Show", ainda tinha a sombra de Monica Iozzi. Para piorar, ela não se encaixou. Como disse, Maíra sabe fazer ao vivo, mas não tinha exatamente uma identidade. No ar, ficou parecendo cópia barata da Iozzi, por mais simpática que seja. Ficou forçado, e tudo que é forçado, o público tende a rejeitar.

Somou-se a isso o desespero do "Vídeo Show" para ganhar do quadro "A Hora da Venenosa", exibido pelo "Balanço Geral", na Record. O programa tem apelado até para Susana Vieira, que deveria ser, no máximo, um curinga. Deu certo um dia - num feriado, diga-se - e depois não mais. Quem desponta é Aline Prado, que era repórter e tem ganhado chances, se saindo bem porque parece ter algo que Maíra Charken nunca teve: cara própria.

Charken é legal e é boa atriz. E por mais que se tenha boa vontade com ela - eu que o diga, demorei algumas semanas para escrever isso -, não adianta mais. Ela não casou com o "Vídeo Show". A vida tem dessas, infelizmente.
 

Gabriel Vaquer escreve sobre mídia e televisão há vários anos. No NaTelinha, é responsável por reportagens variadas e especiais. Na coluna "Antenado", fala sobre TV aberta quando a necessidade pedir. Já no "Eu Paguei Pra Ver", às segundas, conta histórias curiosas sobre a TV por assinatura no Brasil. Converse com ele. E-mail: gabriel@natelinha.com.br / Twitter: @bielvaquer

Mais Notícias