Reportar erro
Colunas

Record mais uma vez fica para trás e aumenta temor por fiasco olímpico

Emissora caminha da exclusividade para o ostracismo na cobertura das Olimpíadas

Record-Olimpiadas.jpg
Divulgação
Redação NT

Publicado em 14/04/2016 às 17:10:44

Se cada passo para trás da Record nesse ciclo olímpico fosse computado, a emissora possivelmente já estaria completando uma maratona de ré. Não foi diferente nesta quinta-feira (14).

O canal foi o único da TV aberta com os direitos de transmissão a ignorar a exibição ao vivo do sorteio dos grupos do futebol para os Jogos Olímpicos. A decisão dos adversários das seleções masculina e feminina foi trocada por matérias frias do “Hoje em Dia”, como sobre a influência que ter filhos possui no casamento.

Enquanto isso, Globo e Band, que serão suas rivais diretas por pontos durante as partidas, exibiam a definição ao vivo do Maracanã.

Em 2012, quando possuiu a exclusividade das Olimpíadas de Londres, a Record exibiu integralmente o sorteio, demandando uma estrutura maior até do que a global hoje, que incluiu entrevistas ao vivo com o então técnico Mano Menezes e com Neymar.

Ou seja, não se trata de um padrão editorial que considera o sorteio pouco relevante, mas sim de puro desleixo com a situação logo no ano em que os Jogos serão no Brasil.

Também não pode ser usado como desculpa um suposto boicote por causa da apresentação da cerimônia ter sido de Fernanda Gentil, comandante do “Globo Esporte Rio”. Nos momentos-chave, ela nem mesmo apareceu no palco.

E a Record nem divulgou de imediato o chaveamento assim que acabou o sorteio. Foram precisos vários minutos, quando o palco já estava sendo desmontado, para que houvesse um link do local dentro do “Hoje em Dia”.  

Diante de cada novo sinal, fica difícil imaginar que a emissora faça frente a suas rivais em agosto.

Enquanto isso, na concorrência...

A Globo pela primeira vez padronizou a sua marca d’água no topo da tela e com os anéis olímpicos, como é praxe nas demais emissoras para respeitar os sinais gráficos da geração internacional. Deve ser nesse esquema, com seu símbolo no canto superior, que vai ocorrer a transmissão das modalidades.

Outra notícia mais óbvia foi a confirmação de que as primeiras transmissões serão as dos jogos da Seleção Brasileira no futebol, antes mesmo da abertura das Olimpíadas.  

Ou seja, o ponto inicial das exibições fica por conta de Brasil x China pelo torneio feminino, na tarde de 3 de agosto.

Acendimento da tocha

Na próxima quinta (21), a chama será acesa em Olímpia, na Grécia, com os principais momentos da cerimônia, que marca o início do revezamento, sendo transmitidos ao vivo pela Globo no comecinho da manhã.   

A Record ainda não se pronunciou sobre o tema, mas é difícil imaginar que diante de tanta “boa vontade” consiga unir sua confusa rede matinal, que nessa faixa tem diversas praças até mesmo com a programação da Igreja Universal.
 

O colunista Lucas Félix mostra um panorama desse surpreendente território que é a TV brasileira. Ele também edita o https://territoriodeideias.blogspot.com.br e está no Twitter (@lucasfelix)

Mais Notícias