Reportar erro
Colunas

Ex-"BBB" Fani Pacheco processa a Globo: "colocaram minha vida em risco"

Hoje na RedeTV!, repórter diz que direção do reality lhe negou medicamentos antidepressivos em 2013

8c181e4af04109366b2f86f36c4de408.jpg
Divulgação
Sandro Nascimento

Publicado em 07/04/2016 às 17:50:48

Uma das mais populares participantes do "Big Brother Brasil", Fani Pacheco decidiu que vai processar a TV Globo pode danos morais. O motivo seria que a emissora carioca, mesmo ciente de seus problemas de depressão, lhe negou acesso a medicamentos para tratar da doença.

Segundo a loira, a decisão foi tomada agora depois que viu a direção do "BBB16" ter a mesma atitude com a Ana Paula neste ano. "O mesmo procedimento, de flagelo, de doença. Isso trouxe à tona uma comoção minha e achei que isso já tinha passado. Tratar o cérebro como se não fosse um órgão do corpo. Isso me trouxe uma comoção e tomei a decisão de procurar um escritório e ver se tinha prescrito o tipo, a ação civil, que eu poderia entrar", disse ela em entrevista a este colunista do NaTelinha.

Fani Pacheco fala que seu psiquiatra enviou para a Globo, na época do confinamento, um laudo médico informando que estavam colocando em risco a sua saúde mental. "O médico da Globo ligou para o meu, disseram que ia dar a medicação, mas não deram. Deram um confete rosa lá pra fingir que estavam dando alguma coisa, não tinha nada a ver com o meu remédio", contou.

Para Fani, a falta da medicação a prejudicou no jogo: "Primeiro fui ficando irritada demais, sem perceber, tendo dores no corpo, febre à noite, debaixo da coberta, o quarto era muito gelado. E eu me atrapalhava nas provas de resistência, provas de comida. Só ficava bem quando estava deitada na cama. Eu deitava e suava frio. Cheguei a desenvolver tipo um fungo, uma dermatite na barriga. Não tinha foco no jogo, perdi o poder de concentração, o equilíbrio mental, eu me sentia impotente, enfraquecida. Enfim, eu fui horrível".

[galeria]
A repórter do "TV Fama", da RedeTV!, lembra que na época saiu uma nota da Globo dizendo que em nenhum momento a emissora deixaria uma participante sem medicação. "É uma mentira", afirma.

A ex-"BBB" ainda conta que quando saiu do programa, ficou duas semanas trancada na casa de sua tia, e que seu médico pediu para não deixarem ela sozinha porque poderia tentar suicídio. "Eu não sou burra, sempre estudei sobre isso. Depois de 20 dias tomando medicação, eu sabia que ia passar", frisou.

"Assim que eu saí, dei várias declarações na mídia dizendo que estava com depressão profunda e queria me matar. Aí recebi uma ligação do André Dias (diretor da Globo), que falou: 'oi Fani, tudo bem? Você não precisa desabafar nos meios de comunicação, pode vir aqui que a gente conversa'", revelou.



Fani disse ainda que depois que foi eliminada do "BBB13", chegou conversar com o Boninho e o diretor André Dias sobre sua intenção de processar a TV Globo. "Eu já vinha com isso (essa ideia). Fui até à Globo com meu advogado. Conversei com o Boninho, disse que eu ia processar. O advogado se perdeu da vida e não sei exatamente por que desistiu. Aí comecei a trabalhar na RedeTV! e deixei pra lá. Quando vi acontecendo com a Ana Paula, falei, que sacanagem! Não pode, tem que ser punido de alguma forma e levantar essa questão socialmente", diz Fani que também pretende levar a questão de valorizar mais os psicólogos.

"A gente vem de uma cultura que psiquiatra é coisa de maluco, e psicólogo também. Quando você tem dor no estômago, vai no gastro, ele diz que é estresse, aí você vai no psicólogo e é coisa de maluco?".

Para Fani, a depressão é uma doença séria e que precisa ter mais atenção pela sociedade. "Se você deixar e não fizer tratamento, pode levar ao suicídio. Ou seja, colocaram minha vida em risco. Minha mãe era esquizofrênica, ainda é um mistério na medicina se a esquizofrenia é hereditário ou não. Eu tenho 50% dos genes da minha mãe. Como vão brincar com a minha saúde?, desabafa.

Sobre o processo, ela conta que é no campo cível, uma ação indenizatória por danos morais.

"Quero que isso seja visto pelas pessoas como uma causa muito grave. O povo não trata como doença e a Globo também não trata. Por que eu fiz isso? Ou entrava com uma ação indenizatória ou eu fazia uma denúncia ao Ministério Público por crime, no caso. E uma vez feito uma denúncia no Ministério Público, eu não poderia voltar atrás e seria pegar pesado. Isso tem que partir do juiz. É o início de um processo. Pode acontecer muita coisa", finaliza.

Procurada pelo NaTelinha, a Central Globo de Comunicação informou que ainda não recebeu a ação da ex-"BBB".

Entretanto, Fani Pacheco contraiu a informação, garantindo que a emissora recebeu a notificação extrajudicial no dia 21/03/2016.

TAGS:
Mais Notícias