Reportar erro
Colunas

Duda Wendling, "Cúmplices de um Resgate" e a falta de tato

Click TV

Duda Wendling-sbt.jpg
Fotos: Divulgação/SBT
Redação NT

Publicado em 09/12/2015 às 11:03:42

No começo de novembro, caiu como uma bomba nos fãs de “Cúmplices de um Resgate” a saída da simpática Duda Wendling, a intérprete da avoada Dóris na novela.

Duda foi destaque desde o início, crescendo dentro da trama e, de certa forma, “engolindo” até alguns veteranos em cena.

Mas a falta de tato tirou a pequena da novela do SBT. A menina, um dos pontos positivos da produção na frente das câmeras, parece não ter tido tal sorte nos bastidores.

As informações acerca de sua saída são desencontradas, à rigor, a única versão oficial de tudo o que possa ter ocorrido veio da mãe da menina, Camila Wendling e, a partir dela, todo um cenário foi pintado.

Desde conversas com a direção da novela, acusações de maus tratos, de bullying, de agressão verbal até visitas ao salão do Jassa para falar com Silvio Santos mostram que, às vezes, as atitudes podem trazer consequências não muito agradáveis.

Apesar de excelente atriz, me parece ter faltado tato à mãe de Duda na condução do caso. Uma leitura de que a filha sofria maus tratos poderia render uma rescisão de contrato sem pestanejar.

A mesma Camila que declarou que a filha não gostava de ir às gravações, se sentia humilhada pelas mães de alguns colegas e estava “triste”, como disse em declaração neste NaTelinha, fala hoje que a filha está inconsolável com a saída da novela e tenta de todas as formas reverter uma situação que, convenhamos, tem ar de irreversível.

É, no mínimo, inconsistente que a menina detestasse tanto ir às gravações e, ao mesmo tempo, sinta tanto a saída delas. Oras, não se sente falta do que não se gosta, a menos que tenha vocação para masoquista, algo que julgo não ser o caso de Duda.

O silêncio da direção e do SBT pode ser interpretado de duas formas: a primeira, e mais rasa, é de que a emissora assume que houve problemas e que a atriz sofria realmente dentro dos corredores. A segunda, mais plausível, até considerando a história da casa, é que o SBT busca proteger a menina de algo, como se omitisse o fato para não causar maior constrangimento às partes envolvidas.

Seja qual for o problema, me parece que as tentativas desesperadas de Camila para tentar reverter a situação demonstram total desconfiança no departamento responsável pela trama, o que, por si só, já deterioraria bastante o ambiente.

Em relação a Silvio, é um excelente empresário, excepcional gestor de pessoas e, certamente, está muito bem informado acerca do assunto. Cabe ressaltar que ele é marido da autora da novela e, portanto, deve ter total ciência do problema de Duda.

O apresentador não passaria por cima de uma decisão de departamento por alguém com quem não tem contato sem antes averiguar a situação e entender o que aconteceu. Se não ordenou a recontratação da atriz mirim, é porque julgou a atitude que resultou em sua demissão correta.

O fato é que, mesmo que Duda Wendling tenha diversos problemas com a saída da novela, é necessário tratá-los, é preciso que a menina entenda que, por mais difícil que seja, às vezes as coisas não acontecem conforme o esperado, mas que precisamos continuar batalhando para que tenhamos, no futuro, melhor sorte.

Também é necessário tomar como lição que ninguém é essencial e insubstituível em uma organização. O original de ”Cúmplices” teve uma substituição de protagonista. Imaginem Larissa Manoela saindo e dando lugar a, por exemplo, Maísa Silva. No meio da novela, sem maiores explicações. Foi o que ocorreu por lá com Belinda e Daniela Luján.

Tomara que Duda siga seu brilhante caminho como atriz, colha muitos frutos de seu trabalho, que começa primoroso, e possa dar a volta por cima desse triste episódio.

Apaixonado por televisão, Helder Vendramini pesquisa e estuda esse meio há vários anos e é formado no curso de Rádio e TV. Aqui no site, busca fazer análises aprofundadas dos mais variados temas que envolvem a nossa telinha.
 

TAGS:
Mais Notícias