Reportar erro
Colunas

Crise faz TV paga estagnar e parar de crescer. Dá pra reverter?

Antenado

tvpaga-fotonova.jpg
Foto/ilustração
Redação NT

Publicado em 17/10/2015 às 17:54:08

Depois de excelentes taxas de crescimento, entre 2007 e 2013, onde o brasileiro tinha uma condição financeira melhor e facilidades para adquirir TV paga, o setor agora está em alerta.

Em 2015 houve uma pequena retração nesta subida, mais visível na perda do número de assinantes - foram 500 mil assinaturas canceladas até setembro deste ano -. Os anunciantes também estão mais seletivos e o dinheiro não entra tanto como entrava na primeira parte desta década com mais facilidade.

O fato é que, mesmo com o setor indo bem internamente, a crise afetou diretamente a produção e a contratação de gente. Além disso, tem um outro fator importante: o crescimento do on demand.
Netflix e HBO Go - além de outras plataformas como o Esporte Interativo Plus - oferecem a assinatura de seus conteúdos sem propriamente a pessoa ser assinante de TV por assinatura.

Ou seja, se você tem o direito ao catálogo destas três, por exemplo, você tem séries de qualidade, filmes e até mesmo esporte de qualidade. Se a pessoa tem tudo isso, por que assinar um pacote de TV paga?

O modelo aqui no Brasil começa a ser desafiado a criar e a dar um porquê ao público pagar por uma pacote caro, se com até 50 ou 60 reais no máximo, ele pode ter todo o conteúdo que lhe interessa.

Esta tendência já acontece com mais força nos Estados Unidos. O Netflix e o HBO GO já tiram o sono dos executivos de operadoras de TV por assinatura, mas ao bem da verdade, por lá, houve uma reinvenção do formato, com pacotes mais baratos e populares, algo que precisa acontecer no Brasil.

No entanto, a expectativa é que, para 2016, as assinaturas fiquem mais caras em vários estados, tudo por causa de aumento de impostos do governo. O futuro parece difícil para a TV paga. Cabe a ela mostrar que vale a pena.

Gabriel Vaquer escreve sobre mídia e televisão há vários anos. No NaTelinha, é responsável por reportagens variadas e especiais. Na coluna "Antenado", fala sobre TV por assinatura aos sábados e sobre TV aberta quando a necessidade pedir. Converse com ele. E-mail: gabriel@natelinha.com.br / Twitter: @bielvaquer

TAGS:
Mais Notícias