Reportar erro
Colunas

Gugu se perde na Record e copia concorrentes sem a menor cerimônia

A coluna "Enfoque NT" reflete o atual momento da carreira de Gugu Liberato na Record

gugurecordibope.jpg
Foto: Divulgação
Thiago Forato

Publicado em 27/07/2015 às 00:15:00

Que Gugu Liberato é um apresentador consagrado, ninguém duvida. Sua história não deixa margem para isso.
 
Com um grande estouro na década de 80 aos sábados com o seu “Viva a Noite”, Gugu rapidamente ganhou a simpatia do público e foi líder de audiência por anos naquele horário. Até que a Globo tentou sua contratação em 1988, e conseguiu. Mas um papo entre Silvio Santos e Roberto Marinho selou sua volta ao SBT, algo que perduraria por mais 21 anos.
 
Apontado como sucessor de Silvio Santos, Gugu chegou a ocupar mais tempo no ar que o próprio Silvio diversas vezes nos domingos do SBT, sendo o grande trunfo do canal com o seu “Domingo Legal”, aliando jornalismo, shows e entretenimento, sendo um verdadeiro showman versátil. 
 
[galeria]
A inovação e originalidade de tempos atrás, deu lugar a um Gugu em queda vertiginosa de popularidade, simpatia, audiência e criação de conteúdo.
 
Desde que se mudou para a Record, em 2009, Gugu viveu apenas de espasmos de audiência, principalmente no seu começo no canal da Barra Funda. Da noite para as tardes devido a derrotas para Silvio Santos, e dali para uma rescisão de contrato amigável em junho de 2013.
 
Quase dois anos depois, Gugu Liberato voltou a dar expediente na própria Record, com a GGP, sua produtora com sede em Alphaville, na Grande São Paulo, a cargo da produção da nova atração moldada para ser levada ao ar três vezes por semana: terças, quartas e quintas.
 
 
Depois de um começo avassalador com entrevistas bombásticas e uma audiência alta, agitando e movimentando as concorrentes, principalmente o até então acomodado Ratinho, Gugu se perdeu em pouco tempo. As pautas são fracas, o conteúdo é pobre e o programa já não esboça reação no Ibope às terças e quintas, perdendo frequentemente para o SBT e até para a Band, como na última terça-feira (21).
 
Além disso, tamanha a falta de criatividade, Gugu começou a copiar sem a menor cerimônia quadros consagrados de outros programas, como por exemplo, o “Lata Velha”, do “Caldeirão do Huck”, e o “Vai fazer o quê?”, do Fantástico.
 
Na última semana, o loiro mostrou a história de Dona Nancy que sempre sonhou em ter um fusca, mas o que ela havia comprado estava um caco, e então o apresentador a ajudou reformando seu carro, mas não sem antes lhe aplicar uma pegadinha. O quadro funcionou exatamente como o “Lata Velha”, de Luciano Huck.
 
 
Já o “Vai fazer o quê?”, do “Fantástico”, foi batizado de “Teste da Vida Real” e exibiu atores fingindo atos de racismo em uma feira para testar a reação das pessoas, basicamente o conceito do quadro do Show da Vida, exibido aos domingos à noite com grande repercussão, sendo um dos pontos altos do jornalístico da Globo. 
 
 
O fato é que Gugu deixou de saber criar e de aproveitar o carisma que ainda possui dentro da televisão. Sua rejeição chega a ser assustadora para quem quase tirou Fausto Silva do ar entre a década de 90 e começo dos anos 2000, por vencê-lo de maneira até humilhante no Ibope.
 
Um dos fatos que chamam a atenção é que Gugu passou a ser rejeitado pelo público a partir de 2009. É apontado como traidor por muitos telespectadores e internautas por ter deixado o canal de Silvio Santos, que lhe consagrou.
 
Sua volta a antiga casa parece improvável, já que aparentemente, apenas Silvio Santos aprovaria um possível retorno. Silvia Abravanel, em entrevista à Eliana neste domingo (25), mostrou certa mágoa de Gugu ao lembrar que ele não era nada e saiu pela porta do SBT sem ao menos dar tchau. O sentimento parece ser geral entre as filhas de Silvio Santos.
 
Resta, portanto, a Record, onde terá um ano de 2016 muito mais complicado se permanecer por lá. Ou ainda pode, quem sabe, tentar uma vaga numa emissora menor.

 
Thiago Forato é jornalista, escreve sobre televisão há dez anos e assina a coluna Enfoque NT há quatro, além de matérias e reportagens especiais no NaTelinha. Converse com ele: thiagoforato@natelinha.com.br  |  Twitter e Instagram: @tforatto
Mais Notícias