Reportar erro
Colunas

Adeus ao eterno "Chaves" une emissoras em cobertura e tem especiais no SBT

Território da TV

chaves-morreu-sbt.jpg
Divulgação
Redação NT

Publicado em 29/11/2014 às 03:00:00

Aos 85 anos e com uma lista de complicações médicas recentes, a morte de Roberto Gómez Bolaños não é exatamente uma surpresa. Mas o fato de ter acontecido nessa sexta-feira, quando os olhos do Brasil estavam anteriormente voltados para a internação de Pelé, de quem o Chaves tanto preferia ver o filme, foi um baque.

Tão logo a notícia foi confirmada por fontes locais no México, o SBT foi a primeira emissora a interromper a sua programação.

E o que estava no ar quando Rachel Sheherazade deu a notícia? Sim, um episódio do próprio “Chaves”, o que não é nenhuma surpresa diante da utilização sempre frequente e exitosa do mais versátil produto da emissora.

Rachel retornou ainda em outro boletim e o canal em certo ponto fixou uma tarja na tela informando sobre a triste notícia.

No “SBT Brasil”, a cobertura tomou cerca de 50% da edição, incluindo a exibição de depoimentos de famosos como Gugu e Maisa sobre o ídolo. Outras falas estão indo ao ar em pílulas nos breaks do canal.

[galeria]
Após “Chiquititas”, nova homenagem. Visivelmente pré-pronta, mas não por isso menos sensível e emocionante, a exibição de um especial que relembrou as tramas que encantam o Brasil há 3 décadas foi de comover qualquer admirador do Chespirito.

O “Programa do Ratinho” reexibiu a última entrevista concedida pelo comediante para uma emissora brasileira e já há outro momento programado para a manhã desse sábado.

As concorrentes, que sempre sofreram com o garoto mexicano, tiveram coberturas mais sucintas.

A Globo colocou a despedida na escalada do “Jornal Nacional”, mas nem chegou a produzir uma reportagem sobre o tema, sendo alvo apenas de uma rápida menção no meio da edição em link de Jorge Pontual direto de Nova York, onde foi exaltado que "com seus programas cômicos, Bolaños se tornou um fenômeno da cultura popular em toda a América Latina e fez sucesso em mais de 100 países".

Fotos dele caracterizado como o órfão da vila foram exibidas, enquanto a Band retirou diretamente do YouTube cenas da série, enquanto os caracteres na tela indicavam a morte do “ator que deu alma ao Chaves”.

Mas o que mais chamou atenção nas redes sociais foram as menções feitas nas páginas oficiais do Twitter e do Facebook na Globo, onde a morte foi lamentada com uma indicação de “descanse em paz” e um post do SBT chegou a ser compartilhado.

Muitas outras homenagens devem ser feitas ao redor do planeta nesse final de semana irônico, em que o homem que sempre nos fez sorrir agora causa lágrimas.


No NaTelinha, o colunista Lucas Félix mostra um panorama desse surpreendente território que é a TV brasileira.

Ele também edita o https://territoriodeideias.blogspot.com.br e está no Twitter (@lucasfelix)

Mais Notícias