Reportar erro
Colunas

Com meta alcançada, "Teleton" mostra Silvio Santos em plena forma

Enfoque NT

teleton09112.jpg
Divulgação/SBT
Thiago Forato

Publicado em 09/11/2014 às 19:11:44

Embora Hebe Camargo faça uma falta inestimável à maior maratona de solidariedade da televisão brasileira, o "Teleton", é evidente que a cada ano que passa Silvio Santos se supera nos encerramentos.

Em 2013, fez uma dupla a la Pelé e Coutinho com Ivete Sangalo, e ainda que ela não tenha participado neste ano por outros motivos, Silvio não deixou por menos, e como verdadeiro showman, usou os instrumentos que tinha para entreter o público: sua família e apresentadores da casa que foram chamados de “supetão”.

Com seu cabelo penteado para o lado esquerdo projetado por Oscar Niemeyer relembrando os bons tempos (corte que voltou a utilizar há alguns meses), Silvio exigiu que seu neto Tiago Abravanel trabalhasse suas músicas nos programas da casa e fez piada até com seu câncer de próstata, que era desconhecido até fevereiro deste ano, quando ele deu uma entrevista à revista Veja de São Paulo.

Silvio estava inspirado arrancando sucessivas gargalhadas do público com sua habilidade e naturalidade ao rir de si mesmo. Como ele mesmo faz questão de dizer, “da vida não se leva nada, vamos sorrir e cantar”...

Como de costume, ele entrou no palco de surpresa distribuindo chocolates. “Quem quer chocolates?”, dizia. Não só fez piada com ele, como com os outros. E sem medo de represálias do público. Brincou até com o cabelo da personagem Pata, de “Chiquititas”. “O que você quer ser quando crescer?”, perguntou o dono do SBT. “Atriz ou cantora”, respondeu. “Mas, com esse cabelo?”, devolveu. “Como assim?”, questionou a atriz com cara de espanto. Muita gente pode ter levado o comentário a um tom preconceituoso, que não existiu. Como neste país as coisas estão ficando cada vez mais chatas, tudo virou preconceito.

Tempo

O “Teleton 2014” foi o mais longo da história. Terminou quase 2 horas da manhã. No ano passado, se encerrou à 1h07.

Especiais

Ainda falta ao “Teleton” resgatar a produção de programas especiais para o evento, como muito já foi feito, tais como o “Curtindo uma Viagem”, “Show do Milhão” e “Show de Talentos”.

Solidariedade?

Num país com 200 milhões de habitantes, pedir, implorar por 5 reais que seja durante quase 30 horas, e ainda assim bater a meta de R$ 26 milhões muito graças aos cheques gordos da empresas, é algo a ser refletido por nós. Isso não é uma competição de quem doa mais, mas num país onde o brasileiro adora estufar o peito pra dizer que é “solidário” e “generoso”, alcançar a meta com tantas dificuldades? 5 reais! Num país com 200 milhões de habitantes!

[galeria]
Outro ponto a se destacar é a rede da amizade, que este ano teve a TV Cultura, a Fox Life e Nickelodeon, que também transmitiram o “Teleton”. A Cultura se deu bem até no Ibope. Em horários que dava traço, chegou a 2 pontos. Aliás, a maratona, que tinha uma audiência extremamente baixa, hoje já podemos dizer o contrário. Teve constância no segundo lugar e quando Silvio Santos apareceu, deixou a Globo em segundo.

No mais, que venha o “Teleton 2015”!



Thiago Forato é jornalista, escreve sobre televisão há nove anos e assina a coluna Enfoque NT há três, além de matérias e reportagens especiais no NaTelinha. Converse com ele: thiagoforato@natelinha.com.br  |  Twitter: @Forato_

Mais Notícias