Reportar erro
Colunas

Poeta aumenta time de jornalistas que migraram para o entretenimento

Território da TV

6b82e73e4a95503d9b5dd0c124648798.jpg
Divulgação
Redação NT

Publicado em 02/11/2014 às 15:16:08

No mundo da televisão, a integração entre as áreas é essencial. O “Jornal Nacional” é dependente do sucesso das novelas que o cercam para fazer sucesso, por exemplo. Assim, cada vez mais os setores se misturam.

E como o entretenimento cada vez mais busca nomes que consigam misturar credibilidade com os anunciantes e empatia com o público, é natural que cada vez mais jornalistas acabem migrando. Patrícia Poeta é mais uma na lista que conta com vários nomes na própria Globo.

Pedro Bial hoje pode ser a cara do “Big Brother Brasil”, mas muito antes dos paredões, já cobriu a queda do muro de Berlim. Assim como Poeta, ele já ancorou também o “Fantástico”.

Zeca Camargo é outro ex-Show da Vida que trocou o Jardim Botânico pelo Projac, mas ainda longe de fazer sucesso com o formato confuso do “Vídeo Show”. Uma exceção dentre outras trocas bem sucedidas.

Cenário inverso ao dos “emprestados” para realitys por temporadas, Glenda Kozlowski e Tiago Leifert respectivamente se destacaram trocando o esporte pelo “Hipertensão” e “The Voice Brasil”. O próprio Zeca já havia se saído melhor em “No Limite” antes.

Outro que apenas passou pelo entretenimento sem abandonar suas funções originais foi José Luiz Datena, que se destacou no game “Quem Fica em Pé?”.
 
E se engana quem pensa que essa é uma onda recente. Gilberto Barros já chegou a comandar o “SPTV”, enquanto Britto Jr, que também apresentou o telejornal paulista, repetiu os passos de Bial rumo ao comando de um reality.

Mas não há nada de mágico na bancada paulista. A do “Jornal Nacional” também já teve duas ocupantes que fizeram originalmente o caminho agora copiado por Patrícia.

Uma eventual, mas que foi titular do “Jornal da Globo” e depois de “SBT Brasil” e “Jornal da Record”: Ana Paula Padrão, há pouco no “Masterchef” e se destacando progressivamente junto com o formato.

O outro caso é o de Fátima Bernardes, apresentadora do “JN” por mais de uma década e que cedeu lugar em 2011 para própria Poeta com o objetivo de criar o seu “Encontro”, que demorou a emplacar, mas hoje se encontra consolidado na grade global.

Em qual dessas situações será que o futuro irá encaixar Patrícia? Aguardemos.

 

No NaTelinha, o colunista Lucas Félix mostra um panorama desse surpreendente território que é a TV brasileira.

Ele também edita o https://territoriodeideias.blogspot.com.br e está no Twitter (@lucasfelix)

 

Mais Notícias