Reportar erro
Colunas

Público vespertino é uma incógnita na televisão?

Enfoque NT

091bca3b70aabb9604ec464084cf31ec.jpg
Divulgação/TV Globo
Thiago Forato

Publicado em 12/08/2014 às 17:42:46

Não é segredo pra ninguém que todas as emissoras atravessam uma grave crise de audiência durante à tarde.

A Bandeirantes conseguiu dar uma oxigenada com a estreia do “Tá na Tela” na semana passada e, fazendo dobradinha com o “Brasil Urgente”, tem ido bem nos números do Ibope. Mas o restante das estações de televisão estão mal, muito mal. E já faz algum tempo.

Na Globo, a decadência começou com a estreia do novo “Vídeo Show” em novembro do ano passado. Apostando num formato com ares de talk-show, o programa nunca decolou e teve seu formato consagrado resgatado, com enfoque nos bastidores. Acontece que depois da inversão do “Vale a Pena Ver de Novo” com a “Sessão da Tarde” no último verão, as coisas desandaram de vez.

O “Vídeo Show”, que também servia como sala de espera para a novela começar, tinha seus números turbinados nos últimos minutos. Com a “Sessão da Tarde” sucedendo, nem isso aconteceu mais. E os índices, por consequência, que já eram ruins, conseguiram piorar. Por outro lado se mantém líder, até porque Luiz Bacci deixou o “Balanço Geral” na Record, que era quem mais lhe incomodava.

A “Sessão da Tarde” teve ligeira queda com a troca de horário e marcar um dígito já se tornou comum. A reprise das novelas é que se deram bem, terminando quase às 18h, onde o share já está maior. Mas “Cobras & Lagartos” ainda não engatou e também já registrou um dígito. Muito pouco.

Na Record, depois que o canal perdeu Luiz Bacci para a Band, as coisas não tem sido mais as mesmas. O “Balanço Geral” ameaçava e até ultrapassava a Globo constantemente em São Paulo. O “Programa da Tarde”, apesar de estável, sempre brigou com o SBT ali nos 4 pontos. O teto de audiência é baixo e por mais que os investimentos feitos sejam generosos, é difícil mudar esse cenário. O público não está ligando a televisão à tarde.

Entretanto, no final da faixa as coisas já começam a melhorar com o “Cidade Alerta”, maior audiência da Record há mais de dois anos.

O SBT teve seus espasmos com algumas novelas como “Rubi” e “Cuidado com o Anjo” no ano passado. Mas depois disso, não acertou a mão em mais nenhuma. Com todas as tramas marcando entre 3 e 5 pontos, a emissora se apega na esperança de acertar em alguma produção e ver os índices deslancharem, como no folhetim com Maite Perroni. Esta, aliás, que está em cartaz com “Meu Pecado”, mas não surtiu o mesmo efeito que “Cuidado com o Anjo”.

A briga vespertina está embolada e tende a ficar mais se “Cobras & Lagartos” não resolver disparar. A Band é quem está tentando movimentar a faixa e tem tido resultados positivos.

Agora, historicamente, o que tem dado certo nos últimos anos são as novelas. O difícil é lançar (no caso do SBT, as inéditas mexicanas) ou reapresentar (tanto SBT e Globo) alguma que seja certeira e faça com que o público do horário volte a ligar a televisão.
 

Contatos do colunista: thiagoforato@natelinha.com.br / Twitter: @Forato_

Mais Notícias