Reportar erro
Colunas

Cenário do "Jornal Hoje" é primoroso, mas pode tornar jornal mais arrastado

Confira análise da coluna "Enfoque NT"

jornalhoje-evaristocosta-sandraannenberg-2014.jpg
Fotos: Reprodução
Thiago Forato

Publicado em 29/04/2014 às 17:44:13

O "Jornal Nacional" do meio-dia, como dizia Alberico Souza Cruz na estreia do "Jornal Hoje", há 42 anos, teve um novo cenário levado ao ar ontem (28). Demorou cerca de três anos para ser construído. E vimos a razão de tanto tempo a Globo ter trabalhado neste projeto.

Arrojado, moderno, íngreme e impetuoso são alguns dos adjetivos que cabem na nova cara que deram ao noticiário. Mas que podem custar um certo preço por tentar tornar o novo cenário sempre utilizável, como o tom arrastado que aconteceu na edição desta terça (29). Quase a todo o tempo havia a nacessidade de se usar parte dos seis telões de LED móveis.

Os apresentadores utilizaram os telões para mostrar gráficos, conversar com repórteres quando poderiam fazer isso sentados, economizando tempo. No primeiro caso, uma imagem coberta por off já está ótimo, como era feito.
 
Em dados momentos, três repórteres na estreia, de diferentes países, estiveram no ar em três telões diferentes simultaneamente, lembrando o jornalístico "Globo News em Pauta".

Visualmente, não há discussão. Ficou incrível, fruto de um trabalho irretocável. Agora, vão ter que aparar as arestas e fazer com que funcione somente o necessário. E não fazer funcionar para mostrar telão, mostrar apresentador caminhando pelo cenário...

Dos 12 pontos de ontem, o "Jornal Hoje" marcou 10 pontos na prévia do Ibope de hoje, contra 6 da Record e do SBT.

Em tempo

O "Jornal da Globo" também estreou seu novo cenário nesta segunda (28). Obviamente, se aproveitou parte da estrutura do "Jornal Hoje", porém ficou mais funcional e não houve a necessidade de "ostentar" os novos atributos. Deu 8 pontos.

Outra estreia

Nas madrugadas do SBT, o "Okay Pessoal!!!" estreou após o "Jornal do SBT". Nada diferente do que Otávio Mesquita produziu com o "A Noite é uma Criança" ou "Claquete", na Bandeirantes.

O cenário, contudo, está mais incrementado, com um painel grafitado pelo renomado artista Eduardo Kobra e a excelente tecnologia de projeção mapeada.

Pelo horário que é levado ao ar, entre filmes ou religiosos, acaba se sobressaindo em relação aos concorrentes e pode ser a melhor opção. Dependendo do que estiver sendo exibido no "Corujão".


Contatos do colunista: thiagoforato@natelinha.com.br - Twitter: @Forato_
 

Mais Notícias