Reportar erro
Colunas

Olhar TV: "Dancin' Days" está de volta à televisão

382b6b7d2cc250dc06f362d063d6123e.jpg
Reprodução
Taty Bruzzi

Publicado em 31/03/2014 às 17:44:34

Depois do sucesso com a reprise de “Água Viva”, o canal Viva pretende repetir a dose com a exibição de “Dancin’ Days”. A novela que lançou moda e Gilberto Braga ao top dos autores está de volta à TV a partir do dia 7 de abril, à meia-noite.

Assim como aconteceu com sua antecessora, lançada no início dos anos 80, esta será a oportunidade dos telespectadores mais jovens assistirem pela primeira vez uma trama que se passa no final da década de 70 e tem como pano de fundo a era “disco”.

Escrita a partir do esboço de "A Prisioneira" de Janete Clair, a história era protagonizada por Sônia Braga, que vivia a ex-presidiária Júlia Matos, e tem início quando ela ganha a liberdade após cumprir pena de 11 anos de detenção.  

Fora da prisão, ela se vê com a tarefa de conquistar o amor da filha, a adolescente Marisa (Gloria Pires). Levada para um orfanato com apenas 4 anos de idade, após alguns meses a menina é adotada pela tia, Yolanda Pratini (Joana Fomm).

A irmã milionária de Júlia é uma mulher prepotente e interesseira, que teve um casamento arranjado com um homem rico. Sem filhos, criou a sobrinha para ser uma cópia fiel da sua. Por isso, faz de tudo para afastá-la da verdadeira mãe.

Porém, Júlia se aproxima da filha se passando por outra pessoa e quando percebe que a menina vai se casar por influência da tia, abre o jogo, mas é renegada pela filha no dia da cerimônia. En volvida em uma confusão, retorna à prisão e promete sair de lá em busca de vingança.

Após uma longa passagem de tempo, “Dancin’ Days” começa a ferver com a inauguração da discoteca que dá nome à novela. O espaço torna-se o centro de grandes acontecimentos. Entre eles, o retorno de uma nova Júlia Mattos, agora rica e muito sofisticada.
 
Retrato da classe média brasileira

 
Além do núcleo central, a novela contava com tramas paralelas protagonizadas por personagens que representavam um povo brasileiro mais pé no chão. Como, por exemplo, pessoas que se desdobravam para aumentar a renda familiar.

Jovens que lutavam desde cedo para sobreviver, casamentos sem perspectiva, mulheres que defendiam o seu espaço na sociedade, além de relacionamentos adolescentes e dilemas sobre o divórcio, levando a trama a um sucesso estrondoso.
 
Construindo um sucesso

- “Dancin’ Days” foi considerada a “grande onda” da TV no final da década de 70 por conta da inovação e do sucesso estrondoso;
 
- O então novato Gilberto Braga torna-se célebre, com apenas 33 anos, graças a esse trabalho, o seu primeiro individual em horário nobre;
 
- Exportada para dezenas de países, a novela ganhou o prêmio “Asa de Ouro do Sucesso”, concedido pela crítica italiana;
 
- Na época, Sônia Braga disse que apesar da trama conter uma história sem grandes mistérios, a novela conseguiu despertar interesses e prender a atenção do país;
 
- Outro ponto forte da trama foi destacar a era “disco”, que fervia o mundo na época, abrindo portas para a moda “discothèque” na tela, nas pistas e no mercado fonográfico;
 
- Até hoje a cena de Sônia Braga trajando top, calça bufante e sandália alta, se acabando em uma pista de dança, permanece na memória dos brasileiros.

Mais Notícias