Reportar erro
Colunas

Território da TV: Assim como cinegrafista, "JN" merece salva de palmas

b1a299ec6bbc52e949f81874459ef75b.jpg
Reprodução
Redação NT

Publicado em 11/02/2014 às 15:17:03

Uma edição de "Jornal Nacional" foi encerrada em luto por um jornalista pela terceira vez na história. E pela primeira para um profissional que não fazia parte do canal.

Se Tim Lopes, morto enquanto tentava investigar o mundo do tráfico, e Roberto Marinho, presidente das Organizações Globo, já haviam deixado a redação do principal telejornal do país em clima de pesar, essa segunda-feira (10) ficará marcada pela homenagem ao cinegrafista da Band Santiago Andrade.

Mas não é somente pelo simbolismo desse gesto que o "Jornal Nacional" de hoje ficará marcado. Em um raro editorial (o mais recente havia sido durante as manifestações de junho), William Bonner posicionou a opinião da TV Globo sobre os fatos que culminaram na morte do repórter cinematográfico.

Com a firmeza que o momento pedia, Bonner destacou a necessidade do trabalho jornalístico na democracia, condenou a violência de grupos infiltrados, se solidarizou com a família de Santiago e cobrou punição aos envolvidos no crime.

As reportagens do dia também foram completas e bem ordenadas. Da trajetória premiada de Santiago narrada pelo sempre belo texto de Pedro Bassan ao depoimento emocionado da agora viúva para Bette Lucchese e passando pela repercussão ao vivo da entrevista coletiva concedida há pouco pelo delegado que investiga o caso e de mais um protesto que ocorria no Centro do Rio de Janeiro - o "Jornal da Globo" seguiu com boletins durante a programação noturna da emissora -, a notícia do dia foi contemplada de forma precisa e sem sensacionalismo.

Os aplausos ao final do "Jornal Nacional" foram para Santiago, mas a edição realizada ontem também é digna de uma salva de palmas. Cumpriu seu papel em eternizar mais uma triste página de nosso telejornalismo.
 

No NaTelinha, o colunista Lucas Félix irá mostrar um panorama desse surpreendente território que é a TV brasileira.

Ele também edita o https://territoriodeideias.blogspot.com.br e está no Twitter (@lucasfelix)

Mais Notícias