Reportar erro
Colunas

Justin Bieber quer mostrar maturidade, mas passa vexame no Brasil

4e202369a4b420eab315612f41bf63c6.jpg
Foto: UOL
Redação NT

Publicado em 04/11/2013 às 11:04:11

Primeiro, antes de tudo: Justin Bieber nunca me subiu, nem desceu. Como a grande maioria, não suportei o seu principal hit "Baby", mas até fui com a cara de outras músicas, como "Boyfriend" e "Somebody to Love". Por um certo momento, achei que ele poderia virar um novo Justin Timberlake, que começou com músicas grudentas e melosas e depois mostrou o real talento que tem. É aquela máxima que uma jornalista querida por mim me disse quando a entrevistei: "Primeiro se faz o que tem, pra depois fazer o que gosta".

Porém, não dá pra negar que esta última passagem do cantor teen no Brasil foi extremamente curiosa e bizarra, para usar termos mais leves. O que mais se viu foram notícias do tipo: "Justin Bieber sai de tal lugar com 20 mulheres". Eu, em determinado momento, pensei que ele veio ao nosso país apenas para fazer sexo com várias mulheres e não shows.

Pra completar, ao jogarem uma garrafa em seu show em São Paulo, o rapaz terminou sua performance mais cedo, sendo que já tinha atrasado cerca de 1h30. Primeiro: cadê o respeito com aquelas fãs que dormiram na porta do Anhembi para vê-lo? Segundo: e o profissionalismo? Por causa da bobagem de um, 35 mil fãs pagam? Bieber deveria ver o que Carlinhos Brown sofreu no "Rock in Rio" em 2001 e aprender um pouco nessa parte. Foi uma idiotice jogarem a tal garrafa? Foi, mas imprevistos acontecem e personalidades públicas precisam estar preparadas para tal.

Além disso, várias pessoas que foram para o "Meet & Greet" (pagaram 3 MIL REAIS para conhecerem pessoalmente o Bieber), falaram de sua frieza ao tratar as fãs. Uma delas até desabafou no Twitter, dizendo que estava com o coração em pedaços e decepcionada. De fato, é triste quando você quer abraçar seu ídolo e ele mal olha pra você e nem sorri.

Mas o que mais me deixou com uma pulga atrás da orelha não foi o que aconteceu no show, e sim em relação às notícias de festinhas dele no Brasil. Cada um faz o que quer da sua vida, claro. Mas se você é um ídolo teen, e o grosso de suas fãs são menores de idade entre 12 e 16 anos, era bom dar um exemplo, não? Fã é assim: se o ídolo faz, a maioria vai lá e faz. Me parece que, por estar mal assessorado e por não estar sabendo lidar com o tamanho sucesso, Bieber está indo para um caminho perigoso: o de garoto-problema, que faz mais sucesso por seus barracos do que pelo seu trabalho.

Se o seu ego continuar falando mais alto, o meu pensamento de que o cantor poderia virar um novo Timberlake irá por terra. Só espero que ele não vire uma Lindsay Lohan de calças. Bieber tem talento, uma legião de fãs e carisma. Mas, repito: seu egocentrismo e falta de profissionalismo pode acabar com tudo isso.


Gabriel Vaquer escreve sobre mídia e televisão há vários anos. Além do “Antenado”, é responsável pelo “Documento NaTelinha”. Converse com ele. Twitter: @bielvaquer
 

Mais Notícias