Enfoque NT: "Agora é Tarde" se consolida como o melhor programa do gênero

Divulgação/Band

Publicado em 21/09/2013 às 17:54:33

Por: Thiago Forato

“Não quero inventar a roda, só quero fazer ela pra rodar melhor”, dizia Danilo Gentili pouco antes de seu talk-show estrear na Band, em junho de 2011.

O “Agora é Tarde”, late night inicialmente exibido às quartas e quintas, foi, quem diria, um ponto de interrogação. Danilo seria visto sempre como ex-"CQC"? O programa iria bem comercialmente? A atração estreou com dificuldade em vender as cotas de patrocínio. Muito em função do humor que Gentili fazia. No seu anúncio comercial, já se dizia que ele contava as piores piadas e não se abalava.

O programa estreou com 5 pontos e aos poucos foi ganhando os outros dias da semana. Hoje, é exibido de terça a sexta-feira, à meia-noite. O que poderia ser um problema para a Band, hoje é uma solução. Foi a solução daquele horário, que nada tinha, e hoje tem uma audiência cativa e bastante fiel.

Danilo apresenta de forma magistral. Tem o tom certo do gênero que ele mais gosta. Como já declarou, apresenta um programa que gostaria de assistir. E é por isso que tem dado tão certo.

Antes de estrear, faltavam entrevistados. Ninguém queria falar com um comediante que fazia piadas tão infames e poderia constranger o artista. Hoje, esse panorama mudou e deve ter até gente pedindo para ser entrevistada...
 


Sucesso não se faz sozinho, e é claro que Gentili tem suas “muletas”, como a banda Ultraje a Rigor, Marcelo Mansfield, Murilo Couto e Léo Lins. É uma sintonia perfeita, estão na mais absoluta harmonia, e quando Danilo diz que a atração dá certo por causa dos bastidores, da alegria que todo mundo tem ao trabalhar, vendo o produto final, não há como duvidar.

Concorrentes

Quem faz um programa similar no Brasil, é Jô Soares. Há tantos e tantos anos no mesmo segmento. Mas, caiu na mesmice. Não se recicla. Fica conversando ali por um tempo X com cada entrevistado, e pronto. Muito arroz com feijão.

É por essas e outras que o “Agora é Tarde” se sobressai e consegue reunir elementos para entregar além do arroz e feijão, um camarão, filé mignon. E até mesmo a sobremesa. A diferença, hoje, está gritante.


Contatos do colunista: thiagoforato@natelinha.com.br - Twitter: @Forato_
 



COMENTÁRIOS