Reportar erro
Colunas

Olhar TV: Uma outra visão para a história de Thales em "Amor à Vida"

bd787ab7d1a72478dd220db8060b21c8.jpg
Divulgação/TV Globo
Taty Bruzzi

Publicado em 27/08/2013 às 17:57:02

Quando "Amor à Vida" estreou, muitos de nós já sabíamos que a trama de Nicole, personagem de Marina Ruy Barbosa, tinha duas vertentes: a questão da sua doença e a de um amor baseado no interesse.

Até então, todos acreditavam que ela iria combater o câncer. Agora, se o Thales (Ricardo Tozzi) se renderia a esse sentimento ou deixaria levar pela ambição, isso sempre foi uma incógnita.  

Com o desenvolvimento da história, e boatos à parte em relação a atriz negar-se ou não a raspar os cabelos, a “pobre menina rica” se deixou levar pela doença e o jovem oportunista pela plenitude dessa relação.

Entretanto, como já era tarde para lutar contra o amor inocente que, aos poucos, penetrava seu coração, o desfecho do rapaz foi conviver com a culpa pela desilusão de Nicole, que acabou antecipando sua morte.

Porém, quisera o autor que ela permanecesse vagando nesse plano, ou pelos estúdios do Projac. Assim, o que o telespectador tem visto quase que todas as noites é uma versão mais sombria de "Ghost – Do outro lado da vida".
 
Qual será o desfecho de Thales?
 
Assim que o fantasma da personagem começou a aparecer, especulações percorreram as redes sociais levantando a hipótese de que a jovem estivesse viva ou teria uma irmã gêmea.

Walcyr Carrasco já desmentiu, mas ao meu ver nada nos impede de voar em nossa imaginação. Eu mesma confesso que quando essa trama começou a se desenrolar, me lembrei de uma peça escrita por Willian Shakespeare, que cito agora.

"Muito Barulho por Nada" (Much Ado About Nothing) tem como pano de fundo a rivalidade entre Dom Pedro D’Aragon e seu irmão bastardo, Dom John, que morre de inveja do príncipe prestes a assumir o trono.
 


Aproveitando-se do apreço que o futuro Rei sente pelo jovem fidalgo Claudio, e da paixão do humilde rapaz por uma moça chamada Hero, Dom John arma uma situação sórdida para separar o belo casal.

A família da jovem abandonada no dia do seu casamento decide fingir que ela se matou. Quando descobre a inocência da moça, Claudio é movido pela mesma culpa que Thales sente na novela e assim como o jovem, pensa que a vê.

No entanto, Shakespeare deu um desfecho diferente para a sua “Nicole”. Na história do escritor britânico, uma suposta prima de Hero, e cuja a fisionomia é bem parecida com a dela, é quem surge para atormentar o rapaz.

Eu realmente não sei o que o autor de "Amor á Vida" planeja para o desfecho de Thales, mas confesso que se fosse ele, me inspiraria em Shakespeare e depositaria nas aparições da jovem a redenção do escritor. Fica a dica!
 

Tatiana Bruzzi é colunista do NaTelinha e editora dos blogs: www.blogespetaculosas.blogspot.com e www.eueumesmaemeusfilmes.blogspot.com

 

Mais Notícias