Reportar erro
Colunas

SBT segue acumulando erros

Redação NT

Publicado em 16/10/2007 às 16:13:01

Endrigo Annyston - MTB 49285/SP
eannyston@yahoo.com.br

Acho que já virou um costume ao menos uma vez por mês escrever algo relacionado a queda do SBT, a falta de estrutura, estratégia e afins. Hoje, resolvi analisar a grade de programação do canal, que voltou a estar disponível para consultas.
No período da manhã são exibidas cinco atrações. Um jornalístico, duas edições do Câmera Café, e, depois, desenho das 7 às 15h, em dois programas onde apenas os nomes mudam, pois são exatamente a mesma coisa. Ou seja: em oito horas, apenas uma hora é dedicada às atrações nacionais.
 
À tarde, séries repetidas a exaustão como As Visões de Raven e Eu, a Patroa e as Crianças, além da milionésima reprise de A Usurpadora. Dentre as cinco atrações vespertinas, salvam-se os nacionais Charme - que agora virou programa de namoro, e a Galisteu agradece envaidecida a novidade - e o Casos de Família.
 
Na faixa noturna a situação é quase que a mesma. São 12 programas (na segunda-feira), sendo que oito são brasileiros. Mas há espaço para uma ressalva: Três são edições do Câmera Café, que não tem nem cinco minutos de duração. Depois tem uma novela importada, três jornalísticos (às quartas são cinco). Segunda tem Hebe, terça e sexta filmes, e, na quinta, A Praça é Nossa. Depois do Jornal do SBT seguem com séries.
 
O que se percebe, ao analisar a programação da rede, é que vários programas estão ali somente para segurar a vice-liderança. Sim, na Record, antes que alguém pense nisso, essa situação também ocorre. Pica-Pau ocupa três horas da programação diária. O restante, é produção nacional - claro, tirando os filmes e as séries que geralmente são exibidos quase que de madrugada.
 
Isso mostra, dessa forma, uma falta de competência pra se reverter a situação. Ainda mais quando a notícia que corre é que, saindo de cena a trama de Paulina Martins, retorna à telinha ninguém mais ninguém menos que Maria do Bairro! Acreditam?
 
Considero isso um absurdo fora do comum, ainda mais para uma emissora que insiste em afirmar ainda ocupar a segunda posição, mesmo com índices tão vergonhosos e desanimadores quando comparados aos de poucos anos atrás.
Podem dizer que a coluna joga contra o SBT. Isso é o de menos, quando o próprio canal faz isso diariamente.
 
Gosta da Neide Boa Sorte?
 
Pra você que se diverte com a personagem mais divertida do programa da Hebe, confira uma entrevista não menos divertida com seu intérprete, o ator Eduardo Martini. Acesse o www.cenaaberta.blogger.com.br

Mais Notícias