Exclusivo

Vai Que Cola: Nany People diz que Paulo Gustavo quebrou estigmas: "O gay era usado como escada"

A nona temporada do sitcom estreia na emissora carioca neste domingo (10)


Nany People caracterizada como Agnes Yolanda no cenário do Vai Que Cola, posando sentada para foto
Nany People interpreta Agnes Yolanda no Vai Que Cola - Fotos: Fabrizia Granatieri

Nany People chega com a nona temporada do Vai Que Cola na Globo neste domingo (10), logo após o Fantástico. Ao NaTelinha, a atriz fala sobre sua personagem no sitcom, adianta novos projetos e lembra de como Paulo Gustavo (1978-2021) fez a carreira dele acontecer. "Se não chamavam pra trabalhar, ele inventou os projetos dele e deu conta maravilhosamente bem. Ele viabilizou uma nova maneira de fazer humor. Ele tirou aquela coisa estigmatizada que tinha, do gay que era sempre usado como escada. Quantos anos teremos Dona Hermínia como referência da mulher e mãe emancipada?", destaca.

A mineira conheceu o humorista em 2011, quando os dois se apresentavam na mesma casa de espetáculos no Rio e trocavam experiências na coxia. Para Nany, é uma honra participar do Vai Que Cola. "Como dizia Bertolt Brecht, qualquer discurso pra ser pertinente tem que ser bem-humorado. A gente só memoriza matéria de escola com professor divertido, então Paulo Gustavo foi um mestre. É um privilégio pra mim. Fui muito bem recebida, então realmente eu me emociono porque pra mim é uma escola. É uma escola onde eu tô tendo o privilégio de poder aprender fazendo. É na entrega, ao vivo. A gente ensaia, mas quando abre a cena é um salve-se quem puder, e é muita gente boa, querendo agregar", pontua.

"Embora ele já estivesse fazendo A Vila, a digital dele tá ali, tá intrínseco ali [no Vai Que Cola]. Esse projeto foi idealizado, foi feito, foi creditado por ele. E todo mundo que tá ali também, é gente muito empenhada no que faz, dona do seu bordado, dona do seu riscado, que sabe o que tá fazendo. Não dá pra brincar ali, você tem que estar sendo. Não tem treino, já é aquecimento com partida oficial", completa ela.

No Vai Que Cola, Nany interpreta Agnes Yolanda, que já havia sido moradora do Méier, mas se mudou para a Barra da Tijuca ao casar com um general. Quando ficou viúva, a perua perdeu tudo e precisou voltar para o subúrbio, mas não deixou a pose de lado. Yoyô quer ter tudo que Dona Jô (Catarina Abdalla) tem e não perde uma chance de se intrometer na vida da dona da pensão. "Aquela pessoa folgada que chega, você dá o copo, ela já quer a água, o café, o açúcar e a mesa posta. É uma figura, ela não tem filtro não. É aquela vizinha chata, de quem você não consegue se ver livre", brinca a intérprete, que confessa ter vontade de conhecer o tão falado Méier.

Apesar de dizer que depois da pandemia prefere não fazer muitos planos a longo prazo, Nany se prepara pra gravar mais um longa, além de aguardar a estreia da décima temporada do Vai Que Cola no Multishow. Na Globo, a artista participa do Caldeirão com Mion e do Novelei, projeto da emissora em parceria com o YouTube, na qual ela dá vida a Nazaré Tedesco. Já no fim desse ano, ela pretende levar seus espetáculos, TsuNANY e Nany É Pop! para Portugal.

Nona temporada do Vai Que Cola tem muitas participações especiais

Vai Que Cola: Nany People diz que Paulo Gustavo quebrou estigmas: \"O gay era usado como escada\"

Depois de Miami e Leblon, os moradores da pensão da dona Jô voltam às origens na nona temporada do Vai que Cola, que estreia neste domingo (10), logo após o Fantástico. E o destino da turma, claro, não poderia ser outro: o Méier, tradicional bairro da Zona Norte, no Rio de Janeiro, onde tudo começou. Inédito na TV aberta – a nona temporada foi exibida no Multishow em novembro do ano passado - o programa traz uma homenagem a Paulo Gustavo, diversas participações especiais, e novidades no elenco fixo.

Além de dona Jô, Ferdinando (Marcus Majella), Terezinha (Cacau Protásio), Jéssica (Samantha Schmütz), Lacraia (Silvio Guindane), Alejandro (Pedroca Monteiro), Reginel (Luis Lobianco), Sanderson (Marcelo Medici), Bebeto (Maurício Manfrini) e Zélio (Paulinho Serra), novos integrantes chegam à pensão.

É o caso de Carolzinha (Jeniffer Nascimento), jovem empreendedora e afilhada de Terezinha, que sabe o que quer com seus discursos supermodernos e feministas. Já Kevinho (Nando Rodrigues) é um ex-jogador de futebol frustrado, que trabalha em uma agência de vigias noturnos. Enquanto isso, Marcelo Medici também retorna ao programa com outra personagem: a icônica Mãe Jatira, sucesso na peça comédia-solo Cada Um Com Seus Pobrema. Além disso, a nona temporada terá ainda participações especiais de nomes como Gil do Vigor, Jojô Todynho, Kaysar Dadour, Cissa Guimarães, Dudu Azevedo, e Luís Roberto.

Participe do nosso grupo e receba as notícias mais quentes do momento.

Ao entrar você está ciente e de acordo com os termos de uso e privacidade do Telegram.

Participe do grupo
Mais Notícias