Reportar
erro
Análise

Documentário do Domingão com Huck deixa várias perguntas sem resposta

A produção está disponível no Globoplay


Luciano Huck de camisa escura segurando claquete
Luciano Huck em cena do documentário Domingão com Huck: A História da História - Reprodução/Globoplay
Por Redação NT

Publicado em 10/03/2022 às 17:29:00,
atualizado em 10/03/2022 às 17:46:55

Em análise feita para o canal do NaTelinha no YouTube, o colunista Fernando Morgado fez suas considerações sobre o documentário Domingão com Huck: A História da História. Para o estudioso, a produção, disponível no Globoplay, deixa alguns fios soltos, perguntas sem respostas e tenta abordar muito conteúdo em pouco tempo. Apesar desses pontos, o estudioso afirma que vale a pena assistir para entender a complexidade de se fazer um programa desse nível.

"A verdade é que esse documentário não trata só do Domingão com Huck. Pelo contrário, na verdade o documentário mostra muito mais a construção da imagem e da carreira do Luciano Huck até chegar ao Domingão. E, claro, tem como pano de fundo toda aquela confusão, aquela expectativa em torno da estreia do Huck no domingo", explicou, recomendando que o espectador pesquise antes sobre a carreira artística e empresarial do apresentador para que absorva melhor o conteúdo.

Morgado ainda diz que o documentário fala muito sobre a importância do horário em que o programa vai ao ar e o quão grande é a concorrência nesse dia da semana. "Mas isso fica solto no ar, porque não se fala da concorrência e não se fala da construção dessa tradição, isso não vem", pontuou, observando que, para entender bem esse contexto, é necessário acompanhar o mercado televisivo brasileiro.

Outro ponto que o jornalista questiona é a política, parte fundamental do documentário do ponto de vista dele. "Tem ele em Davos, tem ele conversando com políticos. Por exemplo, Eduardo Leite, governador do Rio Grande do Sul. Aparece Paulo Hartung, ex-governador do Espírito Santo... Aparece ele com o AfroReggae, na CUFA,  na busca de soluções pra sociedade, enfim. Mostra o Huck muito envolvido com a política e aí vem o domingo, a oportunidade dele estrear no domingo. E a conexão entre a política e o domingo não fica muito clara", comentou, se perguntando o motivo do artista ter entrado na política e fazendo algumas suposições. "Ele realmente tinha interesse e ele abortou esse projeto em troca de um projeto comercial de televisão. E não tem nada de errado nisso, mas como isso não fica claro no documentário, na verdade, são interpretações que a gente pode ter quando assiste", completou.

Documentário do Domingão com Huck mostra problema técnico da estreia, mas não revela tudo

Documentário do Domingão com Huck deixa várias perguntas sem resposta
Luciano Huck em reunião com a equipe de seu Domingão - Reprodução/Globoplay

O colunista Fernando Morgado destaca que outra pergunta que ficou sem resposta foi a identidade do responsável por um erro que aconteceu no dia da estreia de Luciano Huck aos domingos. Um trecho do programa, que havia sido gravado anteriormente, entrou no momento errado. "E aí se levanta Hélio Vargas, diretor artístico do programa e que acaba se tornando um antagonista do documentário. Muito nervoso com o erro, ele vai em direção à porta do switcher, vira-se pra equipe e diz 'Eu quero saber quem foi que errou', aí ele sai e depois volta. Aí eu pergunto pra você: Contaram quem foi no documentário? Não", disse o jornalista, ressaltando que achou correta a postura da emissora, em não expor o funcionário, mas que, se não era pra revelar, talvez fosse melhor ter ignorado esse episódio.

No fim da análise, Morgado diz que vale a pena assistir o documentário para conhecer um pouco dos bastidores da Globo. Confira o vídeo completo:

Participe do nosso grupo e receba as notícias mais quentes do momento.

Ao entrar você está ciente e de acordo com os termos de uso e privacidade do WhatsApp.

Participe do grupo
TAGS:
Mais Notícias