Covardia

Repórteres da Band são alvos de violência com bomba em protesto da polícia

Dois profissionais da emissora precisaram de atendimento médico


Logo da Band com fundo azul
O Grupo Bandeirantes se manifestou por meio das redes sociais - Reprodução/YouTube

O Grupo Bandeirantes divulgou uma nota de repúdio cobrando providência acerca de incidentes ocorridos durante a manifestação das forças de segurança pública em Belo Horizonte, capital de Minas Gerais, nesta quarta-feira (9). Dois profissionais da empresa tiveram sua integridade física colocada em risco e precisaram de atendimento médico.

A repórter Laura França, da TV Band Minas, sofreu um trauma auditivo após uma bomba estourar ao lado dela na Praça da Estação. Ainda pela manhã, a profissional passou por uma consulta, mas será avaliada novamente por um médico na tarde de hoje, a fim de mensurar a extensão do trauma.

Já o repórter Caio Tárcia, da rádio BandNews FM BH, foi hostilizado e alvo de uma bomba lançada contra ele quando seguia acompanhando o ato em direção à Praça Sete, no centro da cidade. O jornalista passou por exames após deixar a manifestação.

"Além das bombas, vários policiais, contrariando decisão da Justiça, protestavam armados. A Band repudia a atitude dos manifestantes e cobra da Polícia Militar o acompanhamento do protesto, garantindo a segurança dos envolvidos, inclusive dos profissionais da imprensa. A emissora também exige responsabilidade da categorias envolvidas no ato e solicita o acompanhamento do caso pelo governo de Minas, pelo Ministério Público e pelo Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG)", diz o comunicado.

Violência: Cinegrafista da Globo é agredido durante reportagem e terá que passar por cirurgia

Repórteres da Band são alvos de violência com bomba em protesto da polícia

Durante o SP1 da última quinta-feira (03), Alan Severiano informou os telespectadores da Globo que dois repórteres da emissora foram agredidos na tarde de quarta (02). A ocorrência aconteceu durante uma matéria sobre a Feirinha da Madrugada, na Zona Leste de São Paulo.

Um dos profissionais, Ronaldo de Souza, precisará passar por uma cirurgia em uma das mãos. "Os repórteres Renato Biasi e Ronaldo de Souza foram agredidos ontem à tarde quando gravavam uma reportagem sobre a situação da feirinha da madrugada, no Brás. Este homem, que segurava um cachorro amarrado a uma corrente, se aproximou e começou a xingar os repórteres que faziam imagens no local", começou contando o apresentador.

Segundo Severiano, os golpes contra os funcionários da emissora foram deferidos com a mesma corrente com a qual o homem puxava o animal. "Um golpe acertou a mão do repórter cinematográfico Ronaldo de Souza. Ele está bem, mas terá que fazer uma cirurgia. Não ficaram claras as motivações do agressor, cujo objetivo era impedir o trabalho da imprensa", continuou.

Ainda durante o telejornal, a Globo exibiu imagens do agressor e o âncora deixou uma mensagem de apoio às vítimas. "A TV Globo repudia com veemência a violência, se solidariza com seus profissionais, tomará as medidas legais e adverte mais uma vez que todos aqueles que agridem com declarações o trabalho da imprensa estimulam este tipo de ato. A nossa solidariedade ao Renato e ao Ronaldo", disse.

Participe do nosso grupo e receba as notícias mais quentes do momento.

Ao entrar você está ciente e de acordo com os termos de uso e privacidade do WhatsApp.

Participe do grupo
Mais Notícias