Reportar erro
Protesto

Greve da RedeTV! pode ser esvaziada por medo de demissões

Funcionários estão com receio de participar de movimento e serem mandados embora

Logo RedeTV!
Greve da RedeTV! pode ser esvaziada por medo de demissões - Foto: Reprodução
Redação NT

Publicado em 30/08/2021 às 22:44:00,
atualizado em 31/08/2021 às 09:37:28

Após assembléia nesta segunda-feira (30) no Sindicato dos Radialistas que decidiu pela greve de funcionários da RedeTV! a partir desta terça-feira (31), os empregados temem demissões da emissora. Internamente, na alta cúpula do canal aposta que haverá baixa adesão de profissionais no movimento já que todos os salários estão em dia, mesmo havendo redução nos vencimentos em até 25%do valor original, conforme os próprios empregados afirmaram na reunião.

O NaTelinha procurou a RedeTV!, mas o canal não respondeu até o momento. Na madrugada desta terça, Marcelo de Carvalho, sócio da emissora, publicou um texto sobre a greve dos seus funcionários.

“Lamentável herança de Getúlio Vargas, punhado de sindicalistas dizendo representar nossos milhares de funcionários declara estado de greve. Como todos sabem, emissoras demitiram até artistas ícones nacionais na pandemia. Ao contrário, a RedeTV não demitiu ninguém, contratou. Mesmo nesse período que impactou fortemente o setor, estreamos muitos programas e formatos novos. Todos os funcionários estão com seus salários absolutamente em dia, evidenciado pelo fato que isso, nem o  “sindicato” conseguiu criticar”, disse Marcelo.

E completou: ”Seguiremos produzindo, e provendo segurança para a imensa maioria dos colaboradores que seguem trabalhando, produzindo conteúdo, informação, entretenimento”.

Segundo apurou a reportagem com exclusividade, nos corredores da RedeTV! o clima anda pesado em diversos setores, por conta dos últimos acontecimentos relacionados ao descontentamentos dos funcionários.

Apesar do Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Estado de São Paulo reclamarem que profissionais da categoria não recebem reajuste ou abono há pelo menos quatro anos, além de ter desvio de função, os jornalistas não vão aderir ao protesto.

Em paralelo, a RedeTV! vem investindo numa tecnologia Russa que dispensa profissionais da área técnica. As últimas aquisições do canal foram câmeras robóticas, aparelhos modernos que excluem o trabalho de operadores de câmera e auxiliares nos estúdios, funcionários que seriam os primeiros a serem demitidos por conta da crise que assola a emissora. O TV Fama já está funcionando neste novo modelo.

"Sem resposta a proposta de acordo coletivo protocolada na RedeTV! desde semana passada, os trabalhadores da emissora decretaram greve por tempo indeterminado a partir da 0h00 de amanhã, até a empresa abrir um canal de negociação para discutir as reivindicações que os trabalhadores proporam a direção da RedeTV!.Os Radialistas da RedeTV! amargam salários sem reajustes há mais de quatro anos, inclusive em cláusulas econômicas contidas na Convenção Coletiva da Categoria", disse o Sindicato dos Radialistas SP em nota.

E finalizou: "Sem interesse da Direção da RedeTV! em negociar, só restou os trabalhadores decretarem greve. As perdas salariais dos trabalhadores são de 18,72%, se considerar o retroativo chega a 354%. E a RedeTV! paga o pior salário  do mercado aqui em São Paulo". 

Sikêra Jr é alvo de protestos em frente a RedeTV!

Na noite da quinta-feira (26), um caminhão com alto-falante fez protestos contra Sikêra Jr em frente à RedeTV!, em Osasco, São Paulo. A iniciativa foi do movimento Sleeping Giants Brasil (organização de consumidores contra o financiamento do discurso de ódio e da desinformação), em parceria com a All Out, Põe na Roda e da Aliança LGBTI. A manifestação contra o apresentador ocorre após Sikêra fazer vários comentários homofóbicos no Alerta Nacional.

O veículo estacionou na frente da emissora e começou a denunciar supostos crimes contra os LGBTQIA+ que o apresentador teria feito no ar. No painel do carro, frases como "RedeTV! patrocina ódio?" eram expostas, além de logos de empresas que continuam anunciando no programa de Sikêra Jr. O movimento é o mesmo que tenta convencer empresas a tirar anúncios do Alerta Nacional. No início do mês, Sikêra Jr foi processado mais uma vez por homofobia

TAGS:
Mais Notícias