Reportar erro
Almoço com as Estrelas

No SBT, fim de casamento tirava programa icônico do ar

Programa completa 65 anos da sua estreia na televisão

Lolita e Airton Rodrigues
Lolita e Airton Rodrigues fizeram história com o Almoço com as Estrelas
Thiago Forato

Publicado em 21/07/2021 às 05:59:59

Programa que reunia artistas de diversos setores da cultura para comer e beber e divulgar seus trabalhos, o Almoço com as Estrelas estreava há 65 anos, em 21 de julho de 1956, na extinta TV Tupi (1950-1980). Foi apresentado por J. Silvestre (1922-2000) no início, mas ficou consagrado com o comando de Aírton Rodrigues (1922-1993) e Lolita Rodrigues, que estiveram à frente da atração por 23 anos.

O Almoço com as Estrelas foi o primeiro programa a cores da TV Tupi e ficou no ar até o fechamento do canal, em 1980. O programa era uma cópia de uma atração de rádio da Argentina, na qual os convidados almoçavam enquanto estavam no ar. No Brasil, também desembarcou pelas ondas do rádio, mais precisamente pela Rádio Difusora e foi apresentado pelo locutor Arnaldo Arnold, mas apenas para São Paulo.

Não demorou muito para que Cassiano Gabus Mendes (1929-1993), que atuava como diretor artístico da TV Tupi, recebesse uma proposta para que o programa fosse adaptado e ganhasse as telinhas. E tudo consistia em um formato simples, basicamente o mesmo do rádio: colocar artistas badalados lado a lado para almoçar aos sábados às 12h30.

Esse era o horário que artistas da música e teatro não tinham compromisso, então era mais fácil fazer com que eles fosse se apresentar nessa faixa. Até às 16h, comiam enquanto eram entrevistados e assistiam às matérias exibidas nas três horas e meia de programa. A descontração era uma marca do Almoço com as Estrelas e ninguém tinha vergonha de pedir mais, seja repetir o almoço ou aquela cerveja.

Na TV, a atração foi responsável por lançar diversos nomes da música como Elza Soares, Peri Ribeiro, Leni Andrade, dentre outros. O teatro também aparecia em peço e a reputação do Almoço fez com que os atores levassem público até suas peças. Nomes como Bibi Ferreira e Nathalia Timberg eram figurinhas carimbadas no semanal da TV Tupi. O Almoço com as Estrelas ficou conhecido também por ser "o maior divulgador do teatro e da música", conseguindo o primeiro lugar de audiência por mais de duas décadas.

Com tanto tempo no ar, o Almoço com as Estrelas gerou "filhotes", como o Pra Quem Você Tira o Chapéu?, que Raul Gil comanda até hoje no SBT. O quadro foi criado por José Messias (1928-2015). As pizzas que Faustão serviam na Globo também foi uma espécie de "revival" da atração da Tupi, já que o formato era bastante semelhante.

O fim do Almoço com as Estrelas e o remake da RedeTV!

 No SBT, fim de casamento tirava programa icônico do ar

Em 1980, último ano de operações da TV Tupi, seus profissionais fizeram uma festa de 25 anos pelo programa apresentado por Lolita e Aírton, que na época também comandavam o Clube dos Artistas. Pouco tempo depois, o canal faliu, e Silvio Santos, que apresentava seu programa simultaneamente pela Tupi e Record (que era proprietário) convidou o casal para continuar com o Almoço com as Estrelas na emissora que viria a ser do bispo Edir Macedo.

Embora o casal tenha assinado um contrato para ir ao ar até 1985, eles acabaram rompendo em 1982. Com o casal desfeito, ficou inviável de continuar com o programa, que teve seu fim decretado, mas que em 2003 voltou na RedeTV! sob o comando de Faa Morena nas tardes de sábado. O título Almoço com os Artistas perdurou por quase três anos, e depois passou a ser chamado de Ritmo Brasil, que terminou em fevereiro deste ano.

A apresentadora recordou ao NaTelinha que apresentou o projeto à emissora que fez ao lado de Simone de Grieco e depois de cerca de seis meses a chamaram. "A intenção seria tornar o Almoço com os Artistas um programa tão positivo quanto o anterior. Sem pretensão alguma de superá-lo. Épocas diferentes e programas diferentes. E eu não tinha um Aírton ao meu lado", diverte-se.

Faa Morena afirma que o novo programa não tinha significado substituir um ídolo como Lolita. Para ela, a atração original deixou um legado da arte e da música através do entretenimento. Sua preocupação era fazer um programa tão positivo quanto. "Era fã. Tive a ideia [do revival] para que os sábados à tarde tivessem arte, entretenimento e ajuda a instituições carentes", conta ela.

O aprendizado, segundo a comunicadora, foi conviver com uma área técnica até então desconhecida. E por que um programa que consistia em ver artistas comendo deu tão certo na TV? Na visão de Faa, esse era um desejo do povo: estar lá comendo com aqueles artistas todos. "A gente se sentia dentro da situação. Lolita e Airton sabiam comandar muito bem", elogia.

Mais Notícias