Trajetória

Câncer, melhor amiga de Hebe e fim da vida reclusa: a vida de Lolita Rodrigues

Atriz vive na Paraíba e não trabalha na TV há 10 anos

Câncer, melhor amiga de Hebe e fim da vida reclusa: a vida de Lolita Rodrigues
Lolita Rodrigues está na história da TV - Foto: Montagem

Redação NT

Publicado em 18/10/2020 às 09:00:02

Lolita Rodrigues, de 91 anos, estava na cerimônia de abertura da TV Tupi, em 18 de setembro de 1950, e cantou o hino da televisão durante o evento. A atriz é considerada uma das figuras mais importantes da televisão brasileira, mas não atua em uma novela desde Viver a Vida (2009-2010). Atualmente, ela vive reclusa na Paraíba, mas já enfrentou um câncer, passou por uma cirurgia após fraturar o fêmur e viu suas duas melhores amigas, Hebe Camargo (1929-2012) e Nair Bello (1931-2007), morrerem.

Os problemas de saúde surgiram em dois momentos distintos da sua vida. Em 2004, Lolita participou do programa A Casa é Sua (1999-2006), comandado por Clodovil (1937-2009), e revelou que enfrentou um câncer no intestino em 2003. Ela passou por uma cirurgia e se livrou da doença.

Já a fratura no fêmur ocorreu em 2016, aos 87 anos. Ela estava em sua residência e sofreu um acidente. A atriz passou por uma cirurgia delicada no Hospital Samaritano, em João Pessoa e precisou de um andador durante sua recuperação. “Dói demais, mas estou ótima”, contou na ocasião para a jornalista Patrícia Kogut, do O Globo.

Lolita fez muitas amizades ao longo da vida e participou do lançamento de Flor do Caribe. Na ocasião, ela revelou que estava indo prestigiar seus amigos e, principalmente, o diretor Jayme Monjardim, responsável pela direção de núcleo da trama.

“Faz anos que não trabalho com televisão e tenho muita saudade disso. Vim ver a turma para matar a saudade. Vejo a novela Rainha da Sucata [no canal Viva], dá muita saudade, eu estava bonita e nova”, contou para a Quem em 2013. Na época, já demonstrava dificuldades para andar. “Ando de bengala, entendo que é difícil essa logística de me levar para o Rio”, comentou.

Atualmente, ela vive com sua única filha, a médica Sílvia Rodrigues. Contudo, há dez anos, a atriz era uma pessoa ativa e morava em São Paulo, viajando para o Rio de Janeiro a trabalho. “Eu não sou uma pessoa interessante. Não tenho nada para contar. Sou igual a todo mundo. Eu não tenho empregada. Cuido, eu mesma, das minhas coisas. Uma faxineira, para mim, basta. Sou muito simples. A comida de casa é congelada. Adoro assistir TV. Em especial, os canais de língua espanhola, porque sou filha de imigrantes”.

A artista nunca escondeu sua admiração por Sílvia, tanto que fez um longo discurso em 2006 explicando os motivos de ter tanto orgulho da médica. “Ela é totalmente devotada ao trabalho com comunidades carentes. Trabalha e mora em João Pessoa. Posso dizer que minha filha é uma missionária. E é feliz com a vida que escolheu para si. Não se casou e está sempre cuidando dos mais necessitados. Eu respeito muito a opção dela e tenho orgulho de ter uma filha assim. A distância física faz com que eu tenha saudade. Mas a gente se fala diariamente pelo telefone. Ela vem a São Paulo quando pode. Geralmente, em datas especiais, como aniversários. A maior parte do meu tempo passo longe dela e, assim, acabei me conformando e me acostumando com uma rotina solitária”, declarou.

Amizade com Hebe Camargo e Nair Bello

Lolita foi uma das melhores amigas de Hebe Camargo e Nair Bello. As três eram inseparáveis e a atriz tinha um carinho enorme por Marcello Camargo, filho da comunicadora. “Cresci com ela. Ela dizia que era minha segunda mãe e se emocionou muito ao ver o musical [Hebe – O Musical]”, contou o apresentador.

Ela assistiu o musical em 2013 e foi sua última aparição em um evento público. Na época, Rodrigues não escondeu sua felicidade em ver a homenagem que sua melhor amiga recebeu no teatro.

“Eles não se afastaram da história dela nem uma vírgula, foi exatamente aquilo. Foi muito bem encenado, as roupas, as coreografias. Você não precisa mais sair do Brasil para ver musical. Foi muito emocionante, não tem um minuto que caia o nível”, afirmou para a revista Quem.

Lolita chegou a explicar a diferença da sua amizade com Nair e Hebe. “Nos conhecemos em São Paulo, quando trabalhávamos na rádio Tupi. Estávamos com 15 anos e já éramos profissionais. Morávamos perto e logo fizemos amizade. Acontece que a carreira da Hebe cresceu muito. Continuamos boas amigas, mas não daquelas amizades de estar o tempo todo coladas”, disse sobre a apresentadora.

“A Nair Bello era uma dessas amizades eternas. Ela e eu trabalhamos juntas no programa Zorra Total, mas quando não estávamos juntas, gravando, nos falávamos umas quinhentas vezes por dia ao telefone. Ela era uma amigona e também uma figura. Costumo dizer que a Nair era a mulher do minuto seguinte. É impressionante como ela era ansiosa. Quando viajava com ela para o Rio, onde gravávamos, parecíamos duas loucas, porque a Nair não tinha paciência! Se estava entrando no táxi, já queria saber como faria na hora em que chegássemos ao nosso destino. Ela estava sempre pensando lá na frente. A Nair era maravilhosa”, completou.

Carreira na TV

Lolita fez dezenas de trabalhos na televisão e com muito destaque. Porém, uma curiosidade era o fato dela não beijar em cena. Esse seu pedido durou de 1950 até a novela Sassaricando (1987-1988). Após se separar, a atriz aceitou dar seu primeiro beijo técnico.

“Na hora do beijo a gente dava um jeito de fingir e a cena saía. Isso nunca atrapalhou a minha carreira de atriz. Nem minha amizade com os atores. Depois, tem uma coisa: as novelas de antigamente eram mais ingênuas. Não tinham safadezas. Nem gosto muito de entrar nesse assunto, porque dá a impressão que eu sou muito conservadora. Não é isso. Mas eu sou do tempo daqueles filmes de Hollywood em que as intimidades entre os casais eram apenas sugeridas”, explicou em suas memórias.


Siga o NaTelinha nas redes sociais

Reportar erro

COMENTÁRIOS

Para comentar na página você deve estar logado com seu perfil no Facebook. Este espaço visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos, de propaganda e que firam a ética e a moral podem ser deletados. Participe!