Reportar erro
Que feio

Fátima Bernardes é vítima de fake news de deputado bolsonarista sobre caso Lázaro

Apresentadora respondeu o parlamentar

Fátima Bernardes no palco do Encontro com roupa homenageando o Dia Internacional do Orgulho LGBTQIA+
Fátima Bernardes desmentiu a fake news - Foto: Reprodução/Globo
Redação NT

Publicado em 28/06/2021 às 15:55:00,
atualizado em 28/06/2021 às 16:02:16

Fátima Bernardes foi vítima de uma fake news do deputado estadual do Rio de Janeiro, Anderson Moraes, nesta segunda-feira (28). O parlamentar bolsonarista postou uma imagem falsa da apresentadora no Encontro com o GC (gerador de caracteres) questionando se a polícia teria passado dos limites na morte do criminoso Lázaro Barbosa. Ao saber da postagem, a jornalista respondeu o político e o desmentiu no Twitter.

“Violência policial! Houve excesso da polícia na execução de Lázaro?”, diz o texto da imagem. “Fátima, você poderia ter combinado com os policiais e levado o Lázaro pra sua casa!”, legendou o deputado.

Em menos de 10 minutos, Fátima negou que o print publicado fosse real e ainda condenou o comportamento de Anderson Moraes, que tem ao seu lado na foto de perfil o presidente Jair Bolsonaro. “Que feio um deputado perder tempo com fake news”, declarou.

Na edição do Encontro desta segunda, a apresentadora recebeu Pabllo Vittar e Gil do Vigor no estúdio e abordou o tema do Dia Internacional do Orgulho LGBTQIA+. A cantora e o ex-BBB dançaram e ainda assistiram uma apresentação de Lulu Santos e vários artistas da canção Toda Forma de Amor.

Fátima também homenageou Artur Xexéo, que morreu aos 69 anos no último domingo (27), vítima de um linfoma. A comunicadora ainda revelou que o ex-diretor do programa, Mário Márcio Bandarra, faleceu hoje.

Confira a postagens:

Fátima Bernardes é vítima de fake news de deputado bolsonarista sobre caso Lázaro

Fátima Bernardes x Jair Bolsonaro

Fátima Bernardes já criticou Bolsonaro em algumas oportunidades e o caso que mais causou repercussão recentemente foi o desabafo da apresentadora contra a declaração do presidente em que ele acusou a população brasileira estar de “frescura” diante da pandemia.

“Ouço isso com muita tristeza. Isso não tem a ver com política, gente. Isso tem a ver com piedade, solidariedade, respeito à dor alheia. Não tem a ver com uma questão política”, desabafou em março deste ano.

“É uma questão de você ter um certo estranhamento diante de uma declaração como essa. O que preocupa é ser uma opinião ouvida --porque é do presidente do país--, e a questão da desinformação. Ele fala da preocupação com os idosos. Claro que a gente tem que ter essa preocupação, só que nessa segunda onda que chegou antes de a gente se livrar da primeira, o número de pessoas jovens contaminadas é imenso”, acrescentou.



Mais Notícias