Reportar erro
Aliado de Bolsonaro

Governo justifica R$ 120 mil pagos a Sikêra Jr: "Utilidade pública"

Valor foi divulgado em reportagem nesta semana e se tornou assunto na CPI da Covid-19

Sikêra Jr justificou R$ 120 mil recebidos do Governo Federal em seu programa na RedeTV!
Sikêra Jr. confirmou cachê no Alerta Nacional: "Trabalhei honestamente" - Foto: Reprodução/RedeTV!
Walter Felix

Publicado em 19/06/2021 às 15:00:00,
atualizado em 19/06/2021 às 20:32:57

A Secretaria Especial de Comunicação Social do Governo Federal fez uma série de postagens nas redes sociais para justificar os R$ 120 mil pagos ao apresentador Sikêra Jr, da RedeTV!. O valor foi revelado nesta semana após reportagem da Folha de S.Paulo, que repercutiu na CPI da Covid-19. De acordo com a SECOM, o pagamento é referente a “serviços de utilidade pública”, destinados a profissionais de “influência e relevância nacional”.

“Os pagamentos, calculados a preço de mercado, referem-se a campanhas de conscientização sobre a Covid-19, riscos de exposição de crianças na internet e outras. O apresentador Sikêra Jr, líder de audiência, fez um trabalho de divulgação para seis campanhas ao longo de cinco meses”, informou a equipe de comunicação do presidente Jair Bolsonaro.

As postagens oficiais dão alguns exemplos: 892 veículos e programas foram contratados na campanha Cuidado Precoce; 913 na de combate ao Aedes aegypti; 1.362 na da Semana Brasil 2020. “No período referido pela Folha, foram 69 ações de merchandising, com remuneração pelo uso da imagem para 12 apresentadores”, destacou a secretaria.

Os textos dizem ainda que, diferentemente do que sugere a matéria, a contratação desses serviços, via agência de publicidade, atende a critérios técnicos. “Caso contrário, veículos como a Rede Globo, que também recebeu por publicidade, seriam ‘bolsonaristas’. Por fim, cabe dizer que a SECOM reduziu suas verbas de publicidade em aproximadamente 50% e que o Governo (órgãos diretos) tem os menores gastos em mídia da última década.”

 

Na TV, Sikêra Jr. duvidou da pandemia, apoiou uso de medicamentos sem eficácia comprovada e desdenhou da vacina

Governo justifica R$ 120 mil pagos a Sikêra Jr: \"Utilidade pública\"

Apresentador do programa Alerta Nacional, Sikêra Jr. é famoso por opiniões controversas, por se meter em polêmicas frequentemente e por apoiar o presidente Jair Bolsonaro. Desde o início da pandemia da Covid-19, o comunicador criticou as medidas de contenção da doença, como o isolamento social, apoiou o uso de medicamentos sem eficácia comprovada, como a hidroxicloroquina, e desdenhou da vacinação.

Contudo, o famoso de 55 anos chegou a ser internado, no ano passado, após contrair o coronavírus e desenvolver complicações da doença. Neste ano, em abril, recebeu a vacina que, antes, garantiu que recusaria. Após uma enxurrada de críticas apontando incoerência em seus discursos, ele postou vídeo em rede social com ironias aos opositores.

Na última quinta-feira (17), Sikêra Júnior confirmou no Alerta Nacional o recebimento do cachê de R$ 120 mil para a realização de ações publicitárias para o Governo. “Estou esperando mais. Trabalhei honestamente. Esse dinheiro antes ia para a Folha, para a TV Globo, mas agora não vai mais. Distribuem para outras empresas. E esse ainda é um dos menores cachês”, afirmou.



Mais Notícias