Reportar erro
Contra o tempo

Teto da Record Rio cai e jogo do Flamengo na TV aberta é ameaçado

Emissora irá transmitir o Campeonato Carioca

Teto caído da Record Rio (à esquerda) e o Gabigol (à direita) em foto montagem
Record Rio tenta exibir jogo do Flamengo - Foto: Montagem
Naian Lucas, com Sandro Nascimento

Publicado em 17/04/2021 às 10:20:37,
atualizado em 17/04/2021 às 13:18:12

A laje da sede da Record Rio, localizado em Vargem Grande, Zona Oeste da cidade, desabou, na noite da última sexta (16). Três profissionais foram feridos. Os estúdios onde são produzidos as edições regionais do Balanço Geral, Cidade Alerta e a redação de jornalismo foram os mais atingidas. Além disso, as salas de edições, suítes e o controle mestre estão interditados pela defesa civil. Funcionários, técnicos e diretores da emissora correm contratempo para viabilizar a transmissão da partida entre Flamengo e Portuguesa que acontece hoje pelo Campeonato Carioca.

Profissionais da emissora passaram a noite procurando uma solução e conseguir exibir a 10ª rodada do estadual do Rio de Janeiro, programada para acontecer às 21h05 neste sábado (17). Os funcionários tentam com a Defesa Civil autorização para acessar o local, que está interditado, para retirar alguns equipamentos e levar a outro lugar, viabilizando a transmissão do Carioca. Ainda neste manhã deste sábado (17), diretores estudavam possibilidades.

Além do Rio de Janeiro, o jogo estava programado para ser transmitido para outras 27 cidades: Brasília, Salvador, Goiânia, Belém, Manaus, Cabrália, Campos, Varginha, Uberlândia, Aracaju, Teresina, Macapá, Vitória, Rondônia, Florianópolis, Itajaí, Blumenau, Joinville , Chapeco, Criciúma, Curitiba, Maringá, Londrina, Cornélio Procópio, Cascavel, Toledo e Foz do Iguaçu. Procurada sobre a transmissão da partida, a Record Rio ainda não se posicionou.

De acordo com relatou ouvidos pelo NaTelinha, parte do teto caiu 30 minutos após o fim do programa Cidade Alerta. Pouco antes do desabamento, funcionários ouviram dois fortes estalos na estrutura e deixaram o local correndo. A situação gerou pânico entre os funcionários. Todos os funcionários da sede da Record foram dispensados. 

Desde o acidente, a transmissão do sinal da Record no Rio está sendo gerada por São Paulo. Comerciais regionais não estão sendo exibidos, inclusive não há qualquer ideia de como os telejornais locais serão transmitidos a partir de segunda-feira (19). Principal produto do canal no primeiro semestre deste ano, a direção da empresa tenta a todo custo encontrar uma solução para o problema do Campeonato Carioca. Não está descartada nem a possibilidade da transmissão do jogo de hoje ser feita por outra filial.

O acidente na Record Rio

A reportagem procurou o Corpo de Bombeiros que informou  que  foi acionado às 21h14 e atendeu um funcionário. “Foi  um desabamento parcial do teto, três vítimas com ferimentos leves", explica a assessoria de comunicação da corporação. "A Defesa Civil Municipal foi acionada, porque é a equipe da Defesa Civil que faz a vistoria técnica. A gente, do Corpo de Bombeiros, faz o trabalho inicial, interditando o local até a chegada deles”, acrescentou.

O NaTelinha apurou que o repórter Alex Cunha, de 45 anos, editor do Jornal da Record, não conseguiu correr a tempo e foi atingindo por estilhaços de vidros na mão. Ele recebeu sete pontos no local do ferimento e precisará passar por uma pequena cirurgia na noite de hoje.

Outro profissional que se machucou e precisou de atendimento médico foi Jefersson Menezes, de 33 anos. Ele acabou sendo levado para o Hospital Lourenço Jorge, na Barra da Tijuca. Já o Tiago, de 23, apesar de ter se machucado, preferiu dispensar o acompanhamento médico.

Procurada, a Record Rio informou que "todos os colaboradores foram retirados em segurança e socorridos. Não houve registro de feridos graves". A emissora ainda frisou que a estrutura foi reformada há pouco tempo, após uma forte chuva que caiu na cidade. "Garantida a segurança dos colaboradores vamos agora apurar eventuais danos estruturais para recuperar o local", finalizou a nota.

Sindicato dos Jornalistas se manifestou

O Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Rio se manifestou na manhã deste sábado sobre o ocorrido na Record Rio. "O Sindicato está apurando os danos causados aos trabalhadores e, de imediato, cobra da empresa toda a assistência necessária, bem como a abertura da CAT (Comunicação de Acidente de Trabalho), já que o ocorrido se deu durante o expediente de trabalho", diz trecho da nota.

"Estamos enviando notificação ao departamento de Recursos Humanos da empresa, solicitando que esta informe o nome dos feridos e em quais hospitais  foram atendidos para que também possamos acompanhar e passar todas as orientações necessárias", completou.

Mais Notícias