Reportar erro
Apuração

Laudo da Defesa Civil fala em "pós-incêndio" após desabamento de teto da Record Rio

Estúdios e redação da emissora em Vargem Grande estão interditados

Redação da Record Rio
Redação da Record Rio está interditada, assim como parte dos estúdios; imagem é anterior ao desabamento de teto - Foto: Reprodução/Record
Redação NT

Publicado em 17/04/2021 às 15:00:00

A Defesa Civil interditou os estúdios e a redação da Record Rio em Vargem Grande, na Zona Oeste do Rio de Janeiro, após a queda do teto na noite de sexta-feira (16) que deixou três profissionais feridos. Os estúdios onde são produzidos as edições regionais do Balanço Geral, Cidade Alerta e a redação de jornalismo foram os mais atingidos.

O laudo divulgado pelo site Audiência Carioca fala em "pós-incêndio seguido de desabamento de estrutura". O comunicado divulgado pela Record após o ocorrido não dava detalhes sobre o que havia motivado o desastre. De acordo com relatos, parte do teto caiu 30 minutos após o fim do programa Cidade Alerta.

Segundo informações do NaTelinha, as salas de edições, suítes e o controle mestre já haviam sido interditadas pela Defesa Civil do Rio de Janeiro. Funcionários, técnicos e diretores da emissora passaram a correr contra o tempo para viabilizar a transmissão da partida entre Flamengo e Portuguesa, que será realizada neste sábado (17) pelo Campeonato Carioca.

O estúdio em que são feitas transmissões dos jogos de futebol não foi afetado. A Record confirmou que exibirá a partida às 21h, com Mylena Ciribelli, Lucas Pereira, Guttemberg Fonseca e Ricardo Rocha. Já o Balanço Geral RJ deste sábado teve uma versão inédita exibida, gravada na última quinta-feira (15).

 

Desabamento de teto na Record Rio gerou pânico entre funcionários

Laudo da Defesa Civil fala em \"pós-incêndio\" após desabamento de teto da Record Rio

De acordo com relatos ouvidos pelo NaTelinha, parte do teto caiu 30 minutos após o fim do programa Cidade Alerta, na sexta-feira. Pouco antes do desabamento, funcionários ouviram dois fortes estalos na estrutura e deixaram o local correndo. A situação gerou pânico entre os funcionários. Todos os funcionários da sede da Record foram dispensados.

Desde o acidente, a transmissão do sinal da Record no Rio está sendo gerada por São Paulo. Comerciais regionais não estão sendo exibidos, inclusive não há qualquer ideia de como os telejornais locais serão transmitidos a partir de segunda-feira (19).

O NaTelinha apurou que o repórter Alex Cunha, de 45 anos, editor do Jornal da Record, não conseguiu correr a tempo e foi atingindo por estilhaços de vidros na mão. Ele recebeu sete pontos no local do ferimento e precisará passar por uma pequena cirurgia na noite de hoje.

Outro profissional que se machucou e precisou de atendimento médico foi Jefersson Menezes, de 33 anos. Ele acabou sendo levado para o Hospital Lourenço Jorge, na Barra da Tijuca. Já o Tiago, de 23, apesar de ter se machucado, preferiu dispensar o acompanhamento médico.

Mais Notícias