Reportar erro
Exclusivo

Sérgio Maurício entrega motivo que o fez assinar com a Band para a Fórmula 1: "Orgulho"

Após quase 30 anos de Globo, jornalista assinou contrato com nova emissora

Sérgio Maurício de braços cruzados, em frente ao logo da Band, posado para foto
Sérgio Maurício está ansioso para sua estreia na Fórmula 1 na Band - Foto: Divulgação/ Band
Redação NT

Publicado em 28/03/2021 às 10:13:09

Desde quando assinou contrato com a Band, em fevereiro deste ano, Sérgio Maurício vê cada vez mais seu sonho de narrar a Fórmula 1 na TV aberta perto de se realizar. O canal contratou o jornalista para ser o narrador oficial da emissora nas transmissões das corridas, juntando-se a Reginaldo Leme e Mariana Becker para a cobertura da categoria, que volta à casa após 40 anos.

Sérgio foi o principal narrador das transmissões de treinos livres e classificatórios da categoria no SporTV durante anos, além de ficar responsável pelas provas da Stock Car na TV aberta. O jornalista também participou da locução dos Jogos Panamericanos no Rio de Janeiro, 2007, e dos Jogos Olímpicos em 2012 e 2016.

De casa nova após quase 30 anos no Grupo Globo, Sérgio vem se adaptando bem ao novo canal, conforme revelou para o NaTelinha em entrevista exclusiva.

"Adaptação está excelente. Eu fui recebido maravilhosamente pelos integrantes da casa, desde a diretoria até o camarim. Eu estou sendo tratado de uma maneira que eu me sinto muito honrado. A minha adaptação está sendo muito melhor do que imaginava", afirma Sergio, que revelou o motivo que o fez aceitar esse novo desafio na Band.

"O motivo principal que me levou a aceitar esse convite foi a oportunidade de narrar Fórmula 1, independente de dinheiro ou de qualquer ambição profissional. Eu tenho 42 anos de profissão e 29 de TV Globo, mas a minha vontade mesmo era realmente narrar a Fórmula 1. Ter sido convidado pela direção da Band me encheu de orgulho, isso é só motivo de satisfação da minha parte", conta.

Sérgio acredita que a Band dará à cobertura da Fórmula 1 o verdadeiro destaque que a competição merece. O jornalista compara a categoria como uma rainha.

"O novo rosto da Fórmula 1 é como se fosse um rosto de uma rainha. A Fórmula 1 é a principal categoria do automobilismo mundial. O que não era feito, era dar o tratamento digno de rainha porque rainha merece todos os servos, merece tudo que a gente possa dar de generosidade, de espaço, de alegria, demonstrar que a gente gosta daquilo, e é isso que a Band está fazendo", exalta.

"É um evento realmente fantástico, um dos principais, está entre os cinco eventos top do mundo. A Band apostando nisso, ela coloca não só a Fórmula 1 na sua programação, mas coloca sua programação na Fórmula 1 porque todos estão trabalhando de forma conjunta, desde o Neto, no programa dele, o Datena, a Cátia Fonseca, o jornalismo... Agora nós temos uma transmissão completa na rádio e televisão", analisa.

Expectativa para a Fórmula 1 - temporada 2021

Na ansiedade para a temporada 2021 da Fórmula 1, em sua estreia como narrador da competição na Band, Sérgio aposta em que esperar para este ano.

"Expectativa para 2021 é de uma temporada bem equilibrada, uma temporada diferente da que foi 2020. Talvez a gente possa fazer uma comparação como foi com o finalzinho da temporada 2020, com a ascensão da Red Bull, com o Max Verstappen, e, agora, junto com ele, o Sergio Perez, que é um piloto mexicano bastante experiente que vem somar muito", aposta Sérgio.

"No time do outro lado, a gente tem a Mercedes, sempre forte, com Lewis Hamilton, que renovou por um ano só, com a intenção de ser campeão mundial e aí sim se tornar o maior campeão de todos os tempos. Hoje, ele está empatado com (Michael) Schumacher com sete títulos, apesar de já ter batido vários recordes. Então acho que vai ter uma fórmula bem equilibrada", analisa.

Mais Notícias