Reportar erro
Gafe

Drauzio Varella diz ser um prazer falar com os "amigos da Bahia" em jornal de Sergipe

Médico pediu desculpas aos telespectadores: "Deu um curto-circuito"

Drauzio Varella no SE1
Drauzio Varella no SE1 - Foto: Reprodução/Globoplay
Redação NT

Publicado em 18/01/2021 às 16:51:00

Drauzio Varella participou do SETV - 1ª Edição nesta segunda-feira (18) para comentar a eficácia e segurança das vacinas aprovadas pela Anvisa, Coronavac e AstraZeneca, e cometeu uma gafe. Logo no começo, ele chamou os telespectadores sergipanos de “amigos da Bahia”. Após alguns minutos, o médico percebeu a gafe e se desculpou.

“Boa tarde, é um prazer estar com você e com os nossos amigos da Bahia”, declarou Drauzio, iniciando sua explicação sobre a vacinação. Após encerrar a primeira parte, a apresentadora Priscilla Bitencourt falou sobre a logística para imunizar a população de Sergipe e Varella se deu conta do seu equívoco.

“Primeiramente, gostaria de pedir desculpas de ter falado da Bahia. É porque eu estava conversando com um colega de vocês de Salvador neste momento, combinando outra entrevista, e deu um curto-circuito aqui. Desculpem”, comentou logo após receber a palavra novamente.

Drauzio Varella tem sido figura marcante na TV nos últimos dias por conta do início da vacinação no Brasil. No último domingo (17), o médico teve um quadro especial no Fantástico para tirar as dúvidas dos telespectadores sobre a eficácia e segurança da Coronavac e AstraZeneca.

A repercussão do início da vacinação no país tem sido grande nas redes sociais. Emissoras interromperam suas programações para dar detalhes sobre a aprovação das vacinas da China e Inglaterra pela Anvisa. As análises dos pedidos foram feitas pelo Butantan e pela Fiocruz e durou mais de 5 horas.

Confira:

Drauzio Varella e o coronavírus

Drauzio Varella subestimou o coronavírus em seu início e chegou a chamar a doença de “resfriadinho”. Em abril, quando a doença alcançou todos os países do mundo e se transformou em uma pandemia, ele se desculpou e explicou que ninguém tinha conhecimento do problema.

“Não só eu, muitos [especialistas] subestimaram o que estava acontecendo. E o que aconteceu é que nenhum país se preparou no Ocidente. A Itália não preparou, a Espanha não se preparou, os Estados Unidos não se prepararam”, relatou em entrevista ao portal UOL, parceira do NaTelinha.

Mais Notícias