Reportar erro
Repercussão

Dráuzio Varella fala sobre caso de Suzy: “Peço desculpas"

O médico pôs um ponto final nas suposições e explicou o ocorrido

Dráuzio Varella durante discurso
Dráuzio Varella falou sobre o caso de Suzy - Foto: Reprodução
Redação NT

Publicado em 10/03/2020 às 19:30:01

O médico Dráuzio Varella divulgou na tarde desta terça-feira (10), em suas redes sociais um vídeo se defendendo e também para pedir desculpas em razão da entrevista que ele fez para o Fantástico com a transexual Suzy e que vem rendendo, após a descoberta de que ela está presa por ter assassinado uma criança.

“Eu vim aqui pra dar uma explicação pras pessoas que me acompanham. No último domingo foi revelado para o país, inclusive pra mim mesmo, o crime cometido por uma das entrevistadas que apresentei no Fantástico no dia 1º de março”, iniciou o médico em mensagem postada em seus perfil no Twitter.

“Não há o que falar. É um crime que choca a todos nós, peguei uma nota em que fui sincero em dizer que não entrei naquela cadeia como juiz, e sim como médico. Ser médico orienta meu olhar em todas as situações, não só quando estou atendendo pacientes. Faço isso há mais de 50 anos, seja no consultório, nas cadeias, nos livros que escrevi, na televisão, nos jornais e na internet”, continuou Dráuzio.

O médico decidiu pedir desculpas por conta do acontecido e se justificou. “Eu peço desculpas pra família do menino que foi involuntariamente envolvido no caso. Na matéria em questão, o foco era mostrar as condições em que vivem as transexuais presas. As estatísticas oficiais indicam que a imensa maioria delas está presa por roubo e furto. A maneira pela qual a Suzy foi apresentada, deu a entender que ela fazia parte deste grupo majoritário, por isso eu entendo a frustração de quem se decepcionou comigo”, continuou.

Dráuzio Varella explica abraço

Criticado por diversas pessoas, como Sikêra Júnior, do Alerta Nacional, Dráuzio Varella utilizou o vídeo para explicar o abraço dado a Suzy. “Ali aconteceu o seguinte, eu terminei a entrevista, que foi uma entrevista longa e ela ficou de cabeça baixa no fim, quando eu perguntei há quanto tempo ela não recebia visitas e ela falou há sete, oito anos. Eu ainda disse pra ela ‘solidão, ne minha filha?’, nessa hora ela se virou pra mim, ela se virou com um olhar tão triste, que me comoveu e eu dei um abraço nela. Pra quem acha que eu errei, desculpa, mas esse é o meu jeito. Eu lamento, mas assumo totalmente a responsabilidade pela repercussão negativa que o caso teve”, insistiu.

Por fim, o médico pôs um ponto final em suposições a respeito de suas intenções políticas no futuro. “Agora, eu gostaria de dizer claramente e sem nenhuma chance de que eu volte atrás no futuro, que nunca fui e nem serei candidato a nada. As pessoas que estão explorando politicamente este episódio, podem ficar tranqüilas”, encerrou.

Mais Notícias