Reportar erro
Cobertura

Como Globo e Record trataram a prisão de Marcelo Crivella

Prefeito do Rio foi preso nesta terça-feira (22)

Marcelo Crivella saindo do carro da polícia
RJ1 exibiu Crivella sendo preso - Foto: Reprodução/Globo
Redação NT

Publicado em 22/12/2020 às 16:17:00

A prisão de Marcelo Crivella movimentou as redações da Globo e da Record nesta terça-feira (22), mas ambas fizeram abordagens diferentes. A emissora carioca iniciou a cobertura desde cedo e dedicou todo o RJ1 para detalhar os motivos que levaram o prefeito do Rio de Janeiro a ser preso. Já o canal do bispo Edir Macedo amenizou o caso e evitou o termo “prisão”.

O telejornal da Globo na cidade carioca estava previsto para começar às 12h, entretanto, a atração iniciou 15 minutos mais cedo. O helicóptero da emissora acompanhou ao vivo o carro da polícia levando Crivella e explicou passo a passo ao telespectador do motivo do político ter sido preso.

A produção contou com 1h08 de duração e separou apenas dois minutos para a previsão do tempo. Do restante, o RJ1 apenas exibiu pautas que falavam sobre Marcelo Crivella. O canal ainda detalhou como o prefeito eleito, Eduardo Paes, reagiu ao saber da prisão do seu adversário político.

Já na Record, a prisão de Crivella foi noticiada inicialmente no Balanço Geral Manhã. “Prefeito Marcelo Crivella é conduzido para a Cidade da Polícia”, afirmou o telejornal e seguiu nessa linha até o final. Contudo, o Fala Brasil usou o termo “prisão”, mas evitou se aprofundar nos motivos que fizeram o prefeito ser levado pela polícia.

Marcelo Crivella x Globo

A rivalidade entre Crivella e Globo é antiga, mas ganhou maiores proporções neste ano. O primeiro foi no carnaval, quando o prefeito foi acusado de diminuir drasticamente a verba publicitária do evento. O governante iniciou o seu espaço na propaganda eleitoral, na semana passada, falando sobre o tema.

“Nos próximos dias, vocês vão ver o que essa emissora escondeu porque não dei os milhões de publicidade que eles recebiam na gestão passada”, contou Marcelo. A Globo rebateu a acusação em seu portal de notícias.

“A Globo faz historicamente altos investimentos tanto na compra de direitos dos desfiles das escolas de Samba do Grupo Especial de São Paulo e do Rio de Janeiro, como na promoção e na cobertura das festas que representam a maior manifestação de cultura popular do país, fonte de renda para milhares de pessoas envolvidas no espetáculo”.

Durante as eleições, o prefeito do Rio chamou o canal de "Globolixo" na CNN Brasil e ganhou uma chamada de atenção de Monalisa Perrone. Vale lembrar que Marcelo Crivella é sobrinho de Edir Macedo, dono da Record e líder da Igreja Universal do Reino de Deus.

Mais Notícias