Saída

Fora da Globo após 39 anos, Miguel Falabella projeta: "Amanhã eu recomeço"

Miguel Falabella não teve seu vínculo com a Globo renovado

 Fora da Globo após 39 anos, Miguel Falabella projeta: "Amanhã eu recomeço"
Miguel Falabella no Domingão do Faustão - Reprodução/TV Globo

Redação NT

Publicado em 05/06 às 11:28:36

Fora da Globo após 39 anos de casa, Miguel Falabella se pronunciou na manhã desta sexta-feira (5) sobre seu desligamento da emissora. No Instagram, o autor compartilhou a foto de quando assinou seu primeiro contrato e agradeceu.

continua depois da publicidade

"Nesses quase quarenta anos fui muito feliz e muito bem tratado sempre. Seguir novos caminhos não significa abandonar o que se conquistou na caminhada. Só tenho boas lembranças. Só tenho sorrisos. Cheio de gratidão por todos os companheiros que estiveram ao meu lado nessa jornada e ao público que viu algo em mim que nem eu mesmo via", escreveu ele.

Falabella terminou o comunicado agradecendo: "Obrigado. Eu ia fazer um vídeo, mas nessas horas a gente fica com o coração mole. Como diria Drummond, amanhã eu recomeço!".

continua depois da publicidade

Confira:

O Grupo Globo vem promovendo uma onda de demissões nos últimos tempos, em um processo de reestruturação chamado de Uma Só Globo.

A empresa já está fazendo demissões pontuais desde 2019; nomes como Bianca Bin e Bruna Marquezine tiveram o contrato fixo substituído por obra e Bruno Gagliasso deixou a emissora pela Netflix. Além disso, a Globo vem renegociando os altos salários de de suas principais estrelas. Já essa nova onda de demissões em massa irá atingir funcionários de todo o grupo, não apenas a TV aberta. Globosat, globo.com e até a Som Livre deverão sofrer com as baixas, previstas para serem anunciadas até o início do último quadrimestre com colaboradores de todas as hierarquias.

continua depois da publicidade

Desavença entre Miguel Falabella e Silvio de Abreu

Contratado desde 1981, a saída de Miguel Falabella era esperada após atritos com o diretor de dramaturgia Silvio de Abreu, conforme antecipado pelo NaTelinha.

Em julho do ano passado, Silvio de Abreu barrou a sinopse de novela que Miguel apresentou ao Fórum de Dramaturgia e chegou a avisar que não tinha a intenção de aprovar uma nova temporada de Eu, a Vó e a Boi (2019), o que se confirmou meses depois.

continua depois da publicidade

Na época, a notícia pegou todos de surpresa, uma vez que a primeira leva de episódios ainda estava em processo de gravação.  Isso foi contra a ideia de Miguel, que pretendia escrever várias temporadas da história que é baseada numa thread do Twitter.

Fontes próximas à dramaturgia da Globo acreditam que a decisão ocorreu porque  a série não ter sido aprovada por Silvio de Abreu, mas por Glória Perez, e que ele quer ter, inclusive no Globoplay, apenas produções que passaram por seu crivo. Como a experiente novelista não está mais à frente na gestão de novos projetos na área, tudo que foi aprovado por ela foi sendo reavaliado.

continua depois da publicidade

O caldo entornou de vez no começo de julho de 2019, quando o dramaturgo e ator apresentou uma sinopse para as 19h. A história acabou sendo reprovada pelo diretor, o que levou a um forte estramento entre os dois durante uma reunião na alta cúpula da emissora.

Na ocasião, a Comunicação da Globo disse que não houve nenhuma discussão entre Silvio de Abreu e Miguel Falabella e que a informação não procedia. O roteirista também negou a briga e ironizou. “Adoro o Silvio de Abreu, tenho a maior admiração, nunca briguei com ele na minha vida. É falta do que fazer, falta de uma faxina, de uma cozinha para lavar, uma roupa, um tanque e um salário melhor, obviamente”, comentou.

continua depois da publicidade

Miguel Falabella e sua carreira

Miguel Falabella estreou na Globo em 1982 na novela Sol de Verão, mas seu primeiro sucesso ocorreu em Selva de Pedra, quando interpretou o vilão Miro. O ator conseguiu ainda mais prestígio em As Noivas de Copacabana ao dar vida ao personagem Donato, um serial killer.

Caiu na graça do público como Caco Antibes, na série Sai de Baixo (1996-2002). Mas seus maiores trabalhos na emissora ocorreram como roteirista. Ele criou Toma Lá Dá Cá (2007-2009) e Pé na Cova (2013-2016), que fizeram muito sucesso.

continua depois da publicidade

O artista também foi novelista e escreveu quatro folhetins: Salsa e Merengue (1996), A Lua Me Disse (2005), Negócio da China (2008) e Aquele Beijo (2011). Falabella ainda comandou o Vídeo Show de 1987 a 2002.