Controvérsia

Bial polemiza: “O 'BBB5' foi o mais extraordinário de todos”

Ex-apresentador mostrou sua opinião sobre o reality

Bial polemiza: “O 'BBB5' foi o mais extraordinário de todos”
Pedro Bial recebeu Jean Willys no "Conversa com Bial". Foto: Divulgação/TV Globo

Naian Lucas
i

Naian Lucas

Naian Lucas escreve há 10 anos e já fez de tudo um pouco nas redações. Apaixonado por televisão, é roteirista e trabalha na área desde 2014. Atualmente, é repórter do NaTelinha e aficcionado por tudo que envolve dramaturgia. Siga-me no Twitter: @naiaan

Publicado em 12/04/2019 às 09:00:50 Atualizado em 12/04/2019 às 09:00:51

No “Conversa com o Bial” da madrugada desta sexta-feira (12), Pedro Bial polemizou. Entrevistando Jean Wyllys, o apresentador elegeu a quinta edição do “Big Brother Brasil” como a melhor.

A afirmação aconteceu justamente enquanto eles conversavam sobre o reality. Jean Wyllys foi o vencedor do “BBB5” e chegou à final com Grazi Massafera, agora atriz da Globo. “Foi o mais extraordinário de todos”, comentou Bial.

Durante o bate-papo, Jean fez questão de lembrar com carinho sua participação no reality e também como o programa foi importante para sua vida e para colocá-lo em evidência para ingressar na carreira política.

O "BBB5" foi marcado pela primeira divisão de dois grupos do reality brasileiro. O público acabou definindo que um deles era o de "mocinhos", enquanto o outro era de "vilões". No melhor estilo novela, o lado chamado "do bem" foi eliminando um a um dos concorrentes. Especialistas lembram que a grande virada do programa que, acabou por dar a vitória a Jean, se deu no primeiro paredão. No confessionário, questionado por Bial sobre as razões que o colocaram na berlinda, o emparedado foi firme. "Porque sou gay, negro e nordestino".

Vale lembrar que o atual titular do “Conversa com Bial” foi o apresentador do “Big Brother Brasil” desde a estreia e permaneceu à frente do reality até o “BBB16”, quando saiu para assumir seu próprio talk-show. Desde então, o programa está sob a apresentação de Tiago Leifert.

Ainda na entrevista, Jean aproveitou para explicar o que motivou sua saída do Brasil e também porque decidiu abandonar o cargo de deputado federal, cargo para o qual havia sido eleito pela terceira vez consecutiva.

“Quando uma desembargadora disse que eu merecia ser assassinado, eu percebi que não dava mais”, comentou ele. O ex-deputado afirmou ainda que chorou quando uma senhora o interceptou num aeroporto e o chamou de pedófilo. Ele e Bial lembraram que Jean sofreu com uma rede de fake news em que se dizia que ele defendia, entre outras coisas, que crianças pudessem fazer cirurgia de mudança de sexo sem autorização dos pais.

Questionado por Bial se havia arrependimento por ter cuspido no atual presidente Jair Bolsonaro enquanto os dois eram colegas de Congresso, Wyllys foi taxativo: “Sem arrependimento, tenho muito orgulho”.

Nesta semana de retorno da nova temporada, o “Conversa com Bial” contou apenas com entrevistas de extremos da política brasileira. Antes de Jean, o programa falou com o Ministro da Justiça Sérgio Moro e com Olavo de Carvalho, astrólogo e guru de Bolsonaro.


publicidade

LEIA TAMBÉM

publicidade

COMENTÁRIOS

Para comentar na página você deve estar logado com seu perfil no Facebook. Este espaço visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos, de propaganda e que firam a ética e a moral podem ser deletados. Participe!