Desagradou

“Brasil Urgente” exibe vídeo do massacre em Suzano e é criticado

Programa da Band mostrou imagens do tiroteio na escola

Datena adiou as férias para apresentar o "Brasil Urgente" na quarta (13)

Publicado em 14/03/2019 às 09:30:50

Por: Naian Lucas

O “Brasil Urgente”, da Band, recebeu críticas de diversos setores da sociedade após exibir o forte vídeo que mostra o massacre ocorrido em uma escola estadual de Suzano, nesta quarta-feira (13).

Tudo começou quando o apresentador do programa, José Luiz Datena, afirmou ter recebido com exclusividade um vídeo de segurança interna da escola com o momento do início do massacre.

Datena então autorizou que o vídeo iniciasse: “Vamo embora, solta o vídeo”. Quando as imagens começaram a se movimentar, o jornalista foi narrando cada passo da tragédia. “Vai entrar um, olha o pessoal todo aí, vai entrar o primeiro, são pegos de surpresa. Alá, entrou o primeiro, já pegou o revólver e começa a matar a sangue frio. Começa a atirar a sangue frio, olha, matando as pessoas a sangue frio. Vai lá pra dentro com o revólver. Vai entrar o outro agora aqui, vai entrar o outro que vai deixar armas no chão, vai pegar um machado e vai dar machadada em quem ainda sobreviveu”, relatou.

O apresentador então tomou uma atitude. “Óbvio que o momento da machadada a gente segura, não vamos soltar, vai parar. Ele está pegando a machadinha, o outro está lá dentro matando mais pessoas. Esse aí viu que tinha gente ainda sobrevivendo e ataca com machado. Depois tem a sequência e ataca outro com machado. Que coisa impressionante, que frieza hein”, comentou.

O vídeo foi divulgado nas redes sociais pelo próprio perfil do “Brasil Urgente”, minutos depois de ter ido ao ar no jornal. No mesmo instante, uma enxurrada de críticas passou a ocorrer nas redes sociais.

Internautas fizeram questão de se mostrarem contrários ao posicionamento da Band nesta situação. “Gente, que baixaria a cobertura”, comentou uma internauta. “Car***o, Datena é um desserviço pqp”, se revoltou outro.

Além de internautas, jornalistas se posicionaram contrários a exibição desse trecho do massacre. Cecília Olliveira, editora do Intercept Brasil, comentou em suas redes sociais: “’O momento da machadada a gente segura!’ – E a gente achou que tinha aprendido lições jornalísticas com o caso Eloá, hein?”, disse ela citando a cobertura da morte da jovem Eloá, em que o ex-namorado manteve a vítima em cativeiro por horas e, antes de matá-la, chegou a conversar ao vivo com Sônia Abrão.

O crítico do UOL Maurício Stycer publicou texto em seu blog sobre o caso. Com o título “Erros e excessos da cobertura da tragédia são minoria, mas imperdoáveis”, o profissional teceu comentários sobre o tema.

O NaTelinha também publicou crítica sobre o tema. Com o título “Falta de humanidade da Band e Globo quase perfeita marcam cobertura da tragédia de Suzano na TV”, o colunista Gabriel Vaquer citou o caso. “A humanidade precisa voltar às redações da TV, porque o jornalismo hoje em boa parte das emissoras foi tudo, menos humano”, diz um trecho do texto.

Até o momento da publicação da reportagem, o vídeo divulgado pelo perfil do “Brasil Urgente” no Twitter contava com quase 215 mil visualizações, além de 2600 curtidas, mais de 500 retuítes e quase 1200 comentários.

Nem a Band nem Datena se posicionaram por conta das críticas recebidas com a divulgação do vídeo.


publicidade

LEIA TAMBÉM

publicidade

COMENTÁRIOS

Para comentar na página você deve estar logado com seu perfil no Facebook. Este espaço visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos, de propaganda e que firam a ética e a moral podem ser deletados. Participe!