15 anos

Tretas, tragédias e pedido para sair: Os bastidores dos 15 anos de Grey's Anatomy

Série chega a sua 16ª temporada como um dos maiores sucessos da televisão

Tretas, tragédias e pedido para sair: Os bastidores dos 15 anos de Grey's Anatomy
Grey's Anatomy está há 15 anos no ar - Reprodução

Publicado em 01/04/2020 às 06:47:00

Por: Taty Bruzzi

No último dia 27 de março,  Grey's Anatomy completou 15 anos no ar. Escrita pela roteirista Shonda Rhimes, a série conta com uma legião de fãs que apesar de fiéis sempre se surpreendem com as mortes de parte dos personagens principais.

Uma das marcas registradas pela atração são as perdas trágicas de parte do seu elenco. De acordo com a atriz Ellen Pompeo, as baixas nem sempre estão no roteiro. Às vezes, são causadas por brigas. Já as mortes trágicas podem ter a ver com o desempenho do artista.

Brigas, preconceito e discurso racista, pouca visibilidade e pedidos para sair, além de altos salários. Destacamos 15 curiosidades dos bastidores da produção que parece ter fôlego para mais 15 anos no ar.

Confira!

1 - Sentenças de morte

Nestes 15 anos em que está no ar, Grey's Anatomy chama a atenção pelo número de mortes dos personagens principais e que geralmente acontecem de forma trágica.

Em depoimento ao Entertainment Tonight, Ellen Pompeo (Meredith Grey) esclareceu sobre as baixas na série afirmando que nem sempre estavam no roteiro, foram ocasionadas por brigas por trás das câmeras.

“Você só é assassinado de forma muito trágica se seu comportamento é ruim”, revelou. Já as mortes mais leves têm carinho especial da autora. “Se você é um ator legal, morre de um jeito legal. Sandra Oh saiu do jeito mais incrível, deixou todo mundo impressionado”, opina a portagonista

2 - Rivalidades

Ao contrário do que parece, nem todos os atores se deram bem. Patrick Dempsey (Dr. Shepherd) e Isaiah Washington (Dr. Burke) brigaram feio nos bastidores da série. De acordo com a Cosmopolitan, O galã teria pedido a despensa do colega de elenco.

3 -  Ofensas homofóbicas

Antes do seu afastamento, Isaiah Washington teria se desentendido também com T.R. Knigth que fazia o Dr. George O'Malley. O intérprete do famoso Cardiologista foi acusado de atacar o colega de elenco com expressões homofóbicas.  

A história veio à tona em 2006 e o ator chegou a se desculpar em público, mas o clima continuou pesado nos bastidores da produção porque colocou um peso sobre Knight que se viu obrigado a revelar sua homossexualidade. 

No ano seguinte, Isaiah Washington negou o fato em entrevista cedida logo após a cerimônica de entrega do Globo de Ouro e acadou sendo demitido da série. Questionado sobre sua saída, o ator se disse enfurecido e disposto a não aceitar mais esta situação.

4 - Pedido para sair  

Katherine Heigl que interpretava a Dra. Izzie Stevens era uma das atrizes mais queridas do público. Em 2008, ela se envolveu em uma polêmica depois de pedir que seu nome fosse retirado da lista de indicados ao Emmy.

De acordo com o The New York Times, a atriz teria alegado insatisfação com o rumo dado a personagem naquela temporada. Em reposta às suas críticas, Shonda disse que a personagem teve menos tempo de tela a pedido de Katherine que solicitou uma agenda mais leve para dar conta dos demais compromissos.

De volta à temporada seguinte, a atriz já não estava mais no mesmo pique de antes e acabou acertando seu desligamento. “Trabalhamos duro para encontrar uma forma amigável e graciosa de deixar o passado para trás. É triste mas é o que eu quero”, afirmou Katherine.

5 - Fim macabro

Quem também pediu seu desligamento da série alegando que seu papel era muito pequeno foi o ator T.R. Knight, segundo informações da CNN. Em 2009, o personagem George O'Malley se despediu de Grey's Anatomy morrendo de forma dramática, atropelado por um ônibus.

Na época, o ator alegou falha de comunicação entre ele e a equipe de roteiristas. “Minha experiência de cinco anos provou que eu não poderia confiar em nenhuma resposta que me era dada sobre [George]”, explicou à Entertainment Weekly.

6 - Recusa de papel

Inicialmente, Sandra Oh foi convidada para interpretar a Dra. Miranda Bailey e recusou o papel. Ela mesma fez essa confissão em entrevista ao documentário Beyond the Screen, da ABC.

"Lembro exatamente quando estava ensaiando para Grey’s e interpretei Bailey de um jeito completamente diferente do que ela deveria ser, que é o de Chandra Wilson. Eu disse que não queria fazer o teste para o papel de Bailey e o que eu queria mesmo era de Cristina Yang. Depois eles me ligaram e disseram que consegui”, contou.

7 - Diversidade

A roteirista Shonda Rhimes falou sobre a importância da diversidade na série durante participação no programa da Oprah. Por conta disso, ela abriu mão de dar sobrenomes ou características físicas aos personagens.

Sua intenção era fazer testes com atores de diferentes origens e etnias. Para alguns, a roteirista não determinou sequer o gênero. A única exceção ficou com Miranda Bailey, que foi descrita no roteiro original como uma mulher “pequena, loira e cacheada”.

Curiosamente, as características de Chandra Wilson, atriz que ficou com o papel, são bem diferentes.

8 - O segredo para o sucesso

Depois de 15 anos no ar é praticamente impossível não se perguntar qual o motivo para o sucesso da série. A resposta é a boa audiência que teve seu recorde em 2006, na exibição do episódio "“It’s The End of The World”. Segundo informações do IMDb, a atração registrou 16,5 milhões de espectadores.

9 - A inspiração para os nomes dos episódios

Para quem nunca reparou, cada episódio carrega em seu nome uma música famosa. O "It’s The End of The World” por exemplo foi inspirado em uma canção famosa do grupo R.E.M.

Já tiveram também “A Hard Day’s Night” (The Beatles), “I Will Survive” (Gloria Gaynor) e “With or Without You” (U2), dentre outros. O único episódio que fugiu a regra foi “1-800-799-7233” (14ª temporada).

Neste caso, o título se refere ao número do telefone da central de ajuda às mulheres vítimas de violência nos Estados Unidos. Neste caso, o tema principal foi assédio sexual.

10 - Consciência nada pesada

Engana-se quem pensa que Shonda Rhimes sente remorso depois de tantas mortes. Em entrevista ao Entertainment Weekly, a roteirista confessou arrependimento apenas com a morte do Dylan Young (Kyle Chandler), ocorrida na segunda temporada.

"Ele me sugeria ideias para que Dylan não explodisse [no desarmamento da bomba no hospital] e eu tinha que mostrar a parte do roteiro que explicava a morte. Ele foi escrito para isso, mas eu não esperava ter Kyle Chandler", se justificou.

11 - A saída de Patrick Dempsey

De todas as baixas esta  foi a mais sentida pelos fãs da série. Era praticamente impossível imaginar Grey's Anatomy sem o seu Mac Dream, como era carinhosamente chamado o Dr. Shepherd.

Rumores apontam para um clima pesado entre o ator e a criadora da produção ocasionado pelo astro que descumpria agendas e não memorizava suas falas. Inicialmente, o galã teve seu tempo de tela diminuído.

Com a morte decretada do Neurocirurgião, a saída do ator teria sido oficialmente registrada de forma amigável. Porém, um depoimento de Shonda alegando ter matado alguns personagem no decorrer das temporadas porque não se dava bem com seus intérpretes deixou a dúvida no ar.

12 - Petição contra Jesse Williams 

Em 2016 foi lançada uma petição solicitando a demissão de Jesse Williams motivada pelo discurso "racista" do ator durante o prêmio BET Awards, entregue a artistas negros.

Na cerimônia, o galã teria feito um apelo emocionado contra o racismo, mas que foi interpretado por alguns como ofensivo contra “policiais e brancos”. O documento recebeu mais de 19 mil assinaturas em menos de 24 horas e Shonda Rhimes recorreu às redes sociais para defender seu ator.

A ação motivou o surgimento de várias outras petições só que a favor do intérprete do Dr. Avery convocando os fãs de Grey's Anatomy a não deixarem os racistas vencerem. O ator continua na série até hoje.

13 - Pedido pela volta de Sara Ramirez

Em 2016, Sara Ramirez deixou a série de forma amigável. Dois anos depois, a roteirista Shonda pediu para a intérprete da Dra Callie Torres fazer uma participação especial no último episódio da 14ª temporada.

Na ocasião, a artista era protagonista de Madam Secretary, outra série produzida pelo canal CBS. De acordo com a roteirista de Grey's Anatomy, ela pediu o retorno da atriz e foi impedida pela CBS.

No entanto, Ramirez desmentiu a roteirista. De acordo com a atriz, a CBS estava disposta a emprestá-la para Grey’s Anatomy, mas a ABC criou empecilho e Callie não teve seu retorno confirmado.

14 - Ellen Pompeo e sua suposta saída da série

Em entrevista à Variety, Ellen Pompeo confessou que esteve perto de abandonar a série logo no início porque achava o clima dos bastidores muito problemático.

“Os primeiros 10 anos eram recheados de problemas culturais, mau comportamento e um ambiente muito tóxico”, revelou a estrela de Grey's Anatomy ano passado. “Mas assim que eu comecei a ter filhos, parou de ser sobre mim. Eu precisava sustentar a minha família”, complementou.

 “Aos 40 anos, onde é que eu vou conseguir este tipo de dinheiro? Preciso cuidar das crianças”, justificou a estrela que assinou contrato em 2017 garantindo o faturamento de 20 milhões de dólares por cada ano da série.

15 - O anúncio da saída de Justin Chambers

Já foi anunciado que a atual temporada será a última de Justin Chamber em Grey's Anatomy. Depois de Meredith, o personagem Dr. ALex Karev era o único que se matinha na série desde a primeira temporada.

O ator agradeceu o apoio dos fãs e alegou que pretende diversificar suas escolhas profissionais. Entretanto, como sua saída não contou com despedidas especula-se que tenha sido motivada por algum desentendimento.




publicidade

LEIA TAMBÉM

publicidade

COMENTÁRIOS

Para comentar na página você deve estar logado com seu perfil no Facebook. Este espaço visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos, de propaganda e que firam a ética e a moral podem ser deletados. Participe!