Reportar erro
Ela gosta de casal

Com "Shippados", Fernanda Young volta a investir em casais

Roteirista já fez várias produções com este mote

Tatá Werneck e Eduardo Sterblitch andando lado a lado numa cena externa de "Shippados"
Tatá Werneck e Eduardo Sterblitch estão em "Shippados", nova produção de Fernanda Young. Foto: Divulgação
Naian Lucas

Publicado em 10/06/2019 às 17:36:28

A estreia de "Shippados", nova produção do Globoplay que estreou na última sexta-feira (07), marca o retorno de Fernanda Young para um universo que ela já retratou diversas vezes na televisão: os casais. A série que conta com Tatá WerneckEduardo Sterblitch já está com seus 12 episódios disponibilizados no serviço de streaming da Globo.

Além da própria Fernanda, a obra conta com a assinatura de seu marido, Alexandre Machado, que também costuma escrever outras criações da dramaturga. "Shippados" é a primeira série em que os dois voltam a apostar justamente no universo de casais desde "Como Aproveitar o Fim do Mundo" (2012).

Young e Machado ganharam notoriedade no início do século ao criarem "Os Normais" (2001). A sitcom foi um sucesso de público e crítica e contava com os elogiados Luis Fernando Guimarães e Fernanda Torres nos papéis de Rui e Vani, um casal de noivos que viviam juntos, mas não pensavam em se casar.

Com \"Shippados\", Fernanda Young volta a investir em casais

A trajetória fez tamanho sucesso que acabou gerando dois filmes para a franquia, e vira e mexe há pessoas apostando no retorno da produção para a televisão, mas o fato nunca foi confirmado nem pela Globo nem pela produtora.

Além de "Os Normais", a dupla de autores apostou numa produção que era o exato inverso da proposta inicial. "Separação" (2010) mostrou o cotidiano de um casal que vive há tanto tempo junto que somente brigam e que não sabem a razão de não se separarem.

Protagonizada por Débora Bloch e Vladimir Brichta, "Separação" teve apenas uma temporada e não contou com a mesma recepção de "Os Normais".

Após visitar outro formato com "Macho Man" (2011), Fernanda e Alexandre voltaram ao universo dos casais no ano seguinte e lançaram "Como Aproveitar o fim do Mundo". A série mostrou os últimos dias de vida de Kátia (Alinne Moraes) e Ernani (Danton Melo) que querem viver tudo o que podem antes do mundo acabar. Por essa produção, a Globo recebeu uma indicação ao Emmy Internacional na categoria comédia, mas não conseguiu vencer.

Desde então, Young havia abandonado o formato. Ela esteve por trás de obras como "O Dentista Mascarado" (2013), que marcou a estreia de Marcelo Adnet na Globo e, mais recentemente, "Vade Retro" (2017).

Amy Sherman-Palladino do Brasil?

O fato de Fernanda Young escrever suas produções para a Globo ao lado de seu  esposo Alexandre Machado e sempre com formato de comédia aponta para um paralelo com uma escritora americana: Amy Sherman-Palladino.

A vencedora do Emmy pela comédia "The Marvelous Mrs Maisel" também é responsável por outra obra icônica da TV mundial, a aclamada "Gilmore Girls" e em ambas ela trabalhou lado a lado com Daniel Palladino, seu espaço que, além de escrever, também dirige alguns episódios

Mais Notícias