Cooperação e solidariedade

Velho do Rio é comunista? Osmar Prado opina sobre papel em Pantanal

Em entrevista, ator diz que personagem da novela “prega a libertação da ganância”


Osmar Prado como o Velho do Rio na novela Pantanal, em exibição na Globo
O Velho do Rio, vivido por Osmar Prado, é um dos personagens de destaque em Pantanal - Foto: Divulgação/João Miguel Junior

Osmar Prado é um dos destaques de Pantanal como o Velho do Rio, uma entidade que acompanha de perto a vida de diversos personagens, zelando por eles. Em entrevista divulgada nesta quarta-feira (29), o ator opinou sobre o papel a que dá vida na novela da Globo. Para ele, o “encantado” luta por um mundo sem ganância, com cooperação e solidariedade.

“O Velho do Rio prega a libertação da ganância para fazer do mundo um lugar cooperativo e solidário. Uns chamam isso de humanismo cristão, outros chamam de comunismo, outros de socialismo”, comentou Osmar Prado em entrevista ao jornal O Globo.

O veterano, que tem mais de 50 anos de carreira na televisão, acrescentou: “Não existe uma saída para o mundo que não seja se tornar um espaço solidário, humano, protetor daquilo que a Terra nos dá de forma tão abundante”.

O ator, que se diz um defensor da democracia, aproveitou a deixa para falar de política. Antigo apoiador de Lula, ele fez oposição ao presidente Jair Bolsonaro e propôs que o candidato do PL não se reeleja no cargo:

“Nós temos eleições em outubro, e eu espero que votem pela democracia, se unindo ao que aconteceu na Colômbia, no Chile, na Bolívia e na Argentina. Esse governo [de Bolsonaro] tem que ser posto para fora no voto e sem agressão, fazendo valer a urna eletrônica.”

Osmar Prado

Em Pantanal, Velho do Rio fará surpresa emocionante no casamento de Jove e Juma

imagem-texto

Nas próximas semanas de Pantanal, Jove (Jesuíta Barbosa) e Juma (Alanis Guillen) decidem se casar. A selvagem fica apreensiva nas vésperas da celebração, mas o amado a aconselha a responder “sim” a todas as perguntas que forem feitas pelo padre. Antes da cerimônia, o sacerdote também fará questão de batizar a mulher-onça.

O momento mais emocionante do casamento vai interromper o sermão do padre. Perto da celebração, que será realizada na fazenda de José Leôncio (Marcos Palmeira), o Velho do Rio toca seu berrante, que ecoa por toda a região e surpreende os convidados do casório. Ninguém entende de onde vem o som.

Todos se olham assustados diante do canto do berrante do Velho do Rio. “Que isso?”, reage inicialmente José Leôncio, que troca um olhar cúmplice com Filó (Dira Paes), de pé no altar. “Parece meu pai”, conclui o fazendeiro, enquanto Jove e Juma se emocionam, cientes de que quem está tocando o instrumento é o encantado que protege a família.

Participe do nosso grupo e receba as notícias mais quentes do momento.

Ao entrar você está ciente e de acordo com os termos de uso e privacidade do Telegram.

Participe do grupo
Mais Notícias