Reportar erro
Estreia hoje

Um Lugar ao Sol repete trama de gêmeos e autora se defende: "História nova porque é minha"

Lícia Manzo nega que queira repetir sucessos de outros folhetins como A Usupadora, Mulheres de Areia e O Clone

Montagem da autora Lícia Manzo, sentada ao ar livre e Marieta Severo em cena na novela Um Lugar ao Sol, com o cabelo branco
Lícia Manzo é autora da novela Um Lugar ao Sol, que estreia nesta segunda-feira (8) na Globo - Foto: Globo
Marcela Ribeiro

Publicado em 08/11/2021 às 05:00:54

Um Lugar ao Sol, a primeira novela das nove da Globo inédita na pandemia, estreia nesta segunda-feira (8). A trama gira em torno dos irmãos gêmeos Christian e Christofer (Cauã Reymond), que após ser adotado se chamará Renato.

Os dois só se reencontram já adultos e Christian assume a identidade de Renato após ele ser morto por traficantes no Rio de Janeiro. Essa mudança de vida inclui um relacionamento com Bárbara (Alinne Moraes), namorada do irmão assassinado, e o amor por Lara (Andréia Horta) deixado para trás. A autora Lícia Manzo comentou sobre tratar de um tema principal na histórias de gêmeos que assumem a identidade do outro, que já foi visto em outras novelas como Mulheres de Areia, O Clone e até na clássica mexicana A Usurpadora.

"Eu acredito em modo de contar, acho que a autoria vem primeiro que a história. Estou mais interessada na subjetividade, na camada social", diz.

A ideia da história, segundo ela, surgiu após assistir o documentário chamado "18 anos", exibido na Globonews, que fala da história de um grupo de jovens que deixavam um abrigo ao completarem 18 anos e diziam que queriam cursar faculdades.

"Será que isso que eles desejam é realizável? A partir disso, comecei a perseguir um personagem que sai do abrigo e quer outra vida. Pensei que seria emblemático, engraçado. A história é muito mais sobre alguém que fica obstinado sobre a vida que foi roubada dele".

Christian e Renato cresceram com oportunidades bem distintas. Enquanto o primeiro foi entregue a um abrigo antes de completar um ano e é obrigado a deixá-lo após completar 18 anos, o segundo foi adotado por uma família do Rio e não se esforça muito para ganhar as coisas e vive uma vida de luxo.

"No Brasil, oportunidades são roubadas diariamente da maior parte da população. É legítimo que eles olhem para o outro lado com muita cobiça. A minha tentativa era não vilanizar esse irmão que toma o lugar do outro, ele é um criminoso "semiacidental". Não percebo uma novidade, percebo uma história que me mova, que seja verdadeira e, neste sentido, acho que ela é nova, porque ela é minha e nasceu de uma necessidade legítima minha. E convido a todo mundo a ver e depois me dizer se é um remake de A Usurpadora, Mulheres de Areia ou O Clone".

Um Lugar ao Sol: Diretor diz que objetivo é causar reflexão no público

O diretor artístico, Maurício Farias reforça que a ideia é criar uma ponte entre o que querem dizer e o espectador de uma forma clara, contundente e provocadora.

"Esse é o objetivo do meu trabalho, da Lícia e de todos que participaram desse processo – elenco, equipe, técnicos. Nossa pretensão é, através da nossa atividade, trazer para o público coisas interessantes para se pensar, refletir, e que geram algo. Um trabalho que não gera reflexão, para que seria? A arte sempre faz sentir de alguma forma. Provocar algo no outro faz parte do nosso trabalho", explica.

No elenco estão além dos protagonistas Cauã Reymond, Alinne Moraes e Andreia Horta, Denise Fraga, Marieta Severo, José de Abreu, Gabriel Leone, Andréa Beltrão, Mariana Lima, dentre outros. A novela já teve todos os capítulos gravados antes da estreia e com finais alternativos.



Participe do nosso grupo e receba as notícias mais quentes do momento.

Ao entrar você está ciente e de acordo com os termos de uso e privacidade do Telegram.

Participe do grupo
Mais Notícias