Reportar erro
Vale Muito a Pena Ver de Novo?

Além de O Clone: 5 novelas que tiveram duas reprises no Vale a Pena desde 2001

O Clone terá reprise na Globo a partir de outubro

Helena de Por Amor e Laços de Família
Por Amor e Laços de Família tiveram duas reprises desde 2001 - Foto: Divulgação
Redação NT

Publicado em 01/09/2021 às 07:44:00

A Globo anunciou que O Clone (2001) vai ser a próxima novela a ser reprisada no Vale a Pena Ver de Novo a partir de 4 de outubro. Como a trama de Glória Perez, algumas outras já tiveram uma "rereprise" nas tardes da emissora, algumas alcançando grande sucesso.

A escolha de O Clone acontece depois de uma "escorregada' da Globo com Ti Ti Ti (2010). O canal acabou ouvindo as redes sociais, que clamava por sua reprise desde o ano passado, mas os números de audiência acabaram não correspondendo tão bem. Apesar de não perder a liderança, a trama acumula uma média de apenas 14,4 pontos.

Em 2011, a substituta de Ti Ti Ti foi reprisada em 175 capítulos, ante os 221 originais. A trama vinha ganhando favoritismo nas últimas semanas, segundo apurado pelo NaTelinha. A certeza é que a Globo apostaria em um "medalhão" nas tardes. O objetivo da emissora era apostar em uma história consagrada e com alto índice de aceitação do público, inclusive com memória afetiva. Relembre abaixo cinco novelas que foram reprisadas no século XXI no Vale a Pena:

Por Amor

imagem-texto

De Manoel Carlos, Por Amor foi exibida entre 2002 e 2003 em sua primeira reprise. Da primeira, 139 capítulos contra 118 em 2019. No entanto, a "rereprise" contou com quase 25% de cortes para ser exibida.

Em 2019, Por Amor se transformou num fenômeno midiático e acabou devolvendo discussões importantes sobre quem teria telefonado para Eduarda (Gabriela Duarte) no último capítulo e até fez com que o público apontasse um suposto erro no enredo do autor.

Laços de Família

imagem-texto

Em 2005, a Globo recorreu a Laços de Família para barrar o crescimento de novelas como as de Thalía e A Usurpadora no SBT. A tentativa deu certo, e a reprise de Manoel Carlos trouxe novamente a liderança de audiência para o horário. Em 2020, também fez bonito, entregando a faixa com mais de 20 pontos para Ti Ti Ti.

Exibida originalmente em 2000, a produção foi sucesso de audiência e repercussão. Ambientada no Leblon, a trama conta a história de Helena (Vera Fischer), mulher cinquentona que envolve com Edu (Reynaldo Gianecchini), rapaz muito mais novo que ela.

O estudante de medicina acaba se apaixonando por Camila (Carolina Dieckmann), filha de Helena, gerando um grande conflito entre mãe e filha. Ainda no elenco, Marieta Severo, Giovanna Antonelli, Alexandre Borges, Tony Ramos, José Mayer, Deborah Secco, entre outros.

Chocolate com Pimenta

imagem-texto

Devido ao enorme sucesso em 2003, Chocolate com Pimenta levou apenas três anos para ser reprisada na Globo. Os bons números a credenciaram para uma nova reprise em 2012. A audiência não correspondeu tão bem e ficou somente com 14,9 pontos de média geral, considerada baixa para os padrões de nove anos atrás.

Em 2021, se transformou na novela antiga mais vista do Globoplay, batendo Tieta. Desde o final de janeiro, a trama de época está disponível na íntegra no Globoplay. "Eu sempre digo que uma novela vai ser sucesso se eu tiver prazer em escrever. Eu gostei imensamente de escrever Chocolate com Pimenta", destacou Carrasco ao Fantástico.

Da Cor do Pecado

imagem-texto

Quebrando recordes de audiência em 2004, Da Cor do Pecado também não demorou muito para ganhar reprise na Globo. A primeira aconteceu em 2007, e apesar de ser recente, marcou 19,4 pontos de média geral.

Voltando em 2012, Da Cor do Pecado não conseguiu o mesmo êxito e acumulou apenas 13,4 pontos, uma das piores marcas do horário. A trama só conseguiu ter um gás nas últimas semanas, mas devido aos cortes, já era tarde demais.

Senhora do Destino

imagem-texto

Novela com maior audiência das 21h no século XXI, teve sua primeira reprise exibida em março de 2009. Devido a classificação indicativa, a Globo se viu obrigada a cortar capítulos e adequá-la ao horário. E não fez feio, alcançando 21,2 pontos de média geral.

Em 2017, a história de Aguinaldo Silva voltou ao ar e foi novamente protagonista do horário, cravando 18 pontos médios, ainda que tivesse um começo que oscilou. Apesar da boa audiência, foi criticada as redes sociais, por conta da imagem esticada, para encaixar no formato 16:9, em alta resolução, além de cortes de cenas consideradas mais pesadas - mesmo com a queda da classificação indicativa vinculada ao horário.

Mais Notícias