Reportar erro
Exclusivo

Nova gestão da Globo quer revolucionar novelas

As próximas tramas devem ser bem diferentes

Ricardo Waddington de pé, posa para foto
Diretor da Globo, Ricardo Waddington vai promover mudanças - Foto: Divulgação/Globo
Daniel César

Publicado em 09/08/2021 às 05:00:05,
atualizado em 09/08/2021 às 09:20:46

A nova gestão da Globo, comandada por Ricardo Waddington e José Luis Villamarim, pretende fazer uma revolução na dramaturgia da emissora nos próximos tempos. A ideia é buscar histórias que possam inovar o conceito de novelas brasileiras e, para isso, a aposta será em tramas experimentais e fugir dos velhos clichês das produções. Segundo apurou o NaTelinha, Waddington recebeu carta branca do presidente executivo do Grupo Globo, Jorge Nóbrega, inclusive, sem cobrança por audiência em seus primeiros três anos. Justamente por isso ele optou por Villamarim para o lugar de Silvio de Abreu, embora o nome de Ricardo Linhares fosse fortemente cogitado.

Para o novo chefão, o diretor de Amor de Mãe é muito mais autoral, quando a ideia é pensar fora da caixa, que o novelista, também tido como muito competente, mas que já tem o pensamento moldado pelo estilo característico das novelas. Com isso, Villamarim recebeu a missão de transformar completamente o formato no Brasil, no que vem sendo tratado nos bastidores como uma ruptura do que se vê até o momento na tela da Globo.

Fontes que convivem diariamente com a dramaturgia do canal explicaram que, nos bastidores, entende-se que a dupla vai tentar fazer o que Boni e Daniel Filho fizeram entre os anos 70 e 80, com a chegada de Janete Clair à emissora. A frase, evidentemente, é apenas uma forma de referenciar o que está acontecendo nas novelas, uma vez que a proporção é diferente porque, naquela época, o formato vinha sendo descoberto e agora está consolidado. As fontes também confirmaram que, embora ninguém queira descobrir a roda, a intenção é transformar o carro para um modelo diferente.

As próximas novelas da Globo

Neste ponto, a cúpula da Globo considerou a pandemia permitiu uma parada obrigatória, que seria impossível no cotidiano das novelas da emissora, para uma reavaliação completa. E as avaliações vem sendo constantes, com muitas mudanças, como já houve solicitações urgentes para Quanto Mais Vida Melhor, a próxima trama das 19h.

Nova gestão da Globo quer revolucionar novelas

Tanto a estreia de Mauro Wilson, quanto Em Seu Lugar, a primeira novela inédita gravada na pandemia para a faixa das 21h, e também Nos Tempos do Imperador, não são consideradas internamente como as primeiras obras da gestão Waddington e Villamarim. Embora a dupla tenha se metido o tempo todo nos roteiros, pedindo reescrita de blocos inteiros e também na estética, as produções foram aprovadas pela gestão anterior e, segundo apurou o NaTelinha, dificilmente passariam no crivo do atual modelo, exceção a Nos Tempos do Imperador, muito elogiada pelo novo chefão de entretenimento.

As novelas da Globo

A principal pista para os novelistas da emissora a respeito das mudanças foi a saída de Edna Palatink, que havia acabado de ganhar uma promoção e resolveu sair da casa por não se adaptar ao modelo de Waddington e Villamarim. Na reunião em que comunicou a saída dela para os autores, Ricardo foi muito enfático, segundo três novelistas comentaram ao NaTelinha.

O diretor afirmou taxativamente que haveria mudanças e que, nos primeiros tempos, os novelistas iriam tratar de seus projetos diretamente com ele tendo, inclusive, passado o número de WhatsApp para o grupo ter acesso irrestrito. O recado foi entendido como forma de abrir diálogos para que os novos projetos cheguem como ele quer.

Os medalhões

Nova gestão da Globo quer revolucionar novelas

A grande aposta de Ricardo Waddington neste momento é nos medalhões. Tanto João Emanuel Carneiro quanto Gloria Perez já apresentaram sinopses e o próprio chefão teve reuniões sugerindo mudanças para que as tramas sejam como a nova cara da Globo quer. Uma fonte confirmou, inclusive, que a próxima novela de Gloria vem sendo tratada nos bastidores como a mais revolucionária da emissora em anos.

Enquanto isso, outras mudanças já são notadas dentro da dramaturgia, como a separação de Duca Rachid e Thelma Guedes, que teria sido solicitada pelo próprio Ricardo - que foi diretor de núcleo das duas em quase todas as novelas - porque pretende usá-las separadamente para garantia de quem conhece a linguagem dele. A expectativa é de que novidades surjam nos próximos meses, com anúncios de próximas tramas até de quem já havia deixado a Globo.



Mais Notícias