Reportar erro
César Évora

Xenofobia e enganou o exército cubano: A vida do pai de Maricruz em Coração Indomável

César Évora tem muitas curiosidades em sua carreira

Cena de Coração Indomável com Alessandro olhando
Na novela Coração Indomável, César Évora é o pai da mocinha - Foto: Reprodução/YouTube
Daniel César

Publicado em 04/07/2021 às 11:41:27

Na novela Coração Indomável, Maricruz (Ana Brenda Contreras) já mudou de vida depois de encontrar um anjo da guarda, Alessandro. E o personagem é vivido por um experiente ator e um dos rostos mais conhecidos da TV mexicana: César Évora. Se o artista é figurinha carimbada em vários folhetins latinos, ele teve uma vida pessoal com curiosidades e tanto, como ter que enganar o exército cubano para não ter de servir e também por ter sido vítima de xenofobia por conta de ser latino.

Na trama de Coração Indomável, César Évora interpreta Alessandro, um ricaço que é o pai biológico de Maricruz, mas que ainda não sonha ter encontrado a herdeira que tanto procura. E se o personagem é poderoso a tal ponto de conseguir ajudar uma pobre camponesa e a irmã dela pelo simples fato de ser bondoso, o intérprete sofreu no início da carreira.

Após ter participado de filmes em Cuba, sua terra Natal, ele decidiu que iria investir na carreira de ator de novelas no México e se mudou para o país tendo apenas 42 dólares no bolso. Embora tenha sido um risco, não houve grande problema, já que nos primeiros meses no novo país, ele conseguiu emplacar seu primeiro papel na Televisa, intitulada Coração Selvagem (1993). O sucesso de seu personagem foi anto que Évora garantiu um contrato de seis anos e que o estabilizou na nova terra, dando a ele papéis importantes como em Canavial de Paixões (1995) e Luz Clarita (1995).

Mesmo sendo um dos rostos mais bonitos da TV mexicana e considerado um galã em meados dos anos 90, Évora relatou em uma entrevista para um talk show da Televisa, que sentiu na pele o que é a xenofobia. Segundo ele, assim que juntou algum dinheiro decidiu visitar os EUA por ter curiosidade em saber como era o país. "Assim que eu abria a boca e as pessoas percebiam meu sotaque, o tratamento mudava", contou ele, dizendo que sofreu muito preconceito por ser latino e, por isso, se desiludiu um pouco com o país. Ainda assim, o astro cubano é enfático em se mostrar contra a política de ódio das redes sociais. "É preciso educar as pessoas para vencer o preconceito, não combater com ódio", disse na mesma entrevista.

E se sofreu ao visitar a terra do Tio Sam, o mesmo não se pode dizer a respeito de sua passagem pelo México. Mesmo sendo nascido em Cuba, Évora é tão mexicano que já conseguiu até a cidadania no país latino e, inclusive, tem direito a voto. Por trabalhar e viver tanto tempo por lá, a conquista de sua cidadania, embora apenas uma formalidade, foi um evento grandioso, que contou até com a presença do presidente da república.

Galã de Coração Indomável enganou exército Cubano

Xenofobia e enganou o exército cubano: A vida do pai de Maricruz em Coração Indomável

Muito antes de ir para o México, César Évora ainda vivia em Cuba e, por ser homem, deveria ser obrigado a servir ao exército, por conta da legislação local. A única solução seria se ele estivesse cursando alguma faculdade e isso fez com que o ator estudasse por três anos Geofísica, mesmo sendo muito distante do universo das artes cênicas, mas que era necessário para que ele não fosse obrigado a se tornar um soldado de Fidel Castro, ainda nos anos 70 e 80.

Embora tenha considerado o estudo desnecessário para sua formação de ator, em entrevista para um programa da Televisa, ele deixou claro ter boa lembrança do curso. "Minha família era muito pobre e, por ser universitário, eu conseguia dar aulas para os mais jovens e ajudar em casa", explicou o ator.

César Évora e os shipps

Xenofobia e enganou o exército cubano: A vida do pai de Maricruz em Coração Indomável

Mesmo surgindo como um furacão nos anos 90, a idade também foi chegando para César Évora, atualmente com 61 anos, mesmo assim ele segue fazendo papéis importantes, muitos como galã de histórias latinas. E em muitas delas, o ator tem repetido a parceria romântica com outra atriz famosa para os brasileiros: Victoria Ruffo, com quem esteve em diversas novelas. Os dois dividiram a tela em obras como Abraça-me Muito Forte (2000), A Madrasta (2005), Triunfo do Amor (2010) e As Amazonas (2016).

Embora Évora seja só elogios para a colega, que ele considera uma ótima parceira de trabalho e muito amiga, ambos enfrentaram problemas na vida pessoal por conta da repetição de casal, já que fãs criaram uma paixão doentia pelos dois e chegam a ter ciúmes das relações que eles tenham na vida pessoal. A esposa dele, Vivian Dominguez, chegou a receber ameaças e mensagens de ódio porque os fãs sentiam que ele estava traindo Victoria. "A gente tenta explicar, mas há pessoas que passam do ponto", revelou ele uma vez ao participar de uma live no Instagram.



Mais Notícias