Reportar erro
Poderia produzir

SBT aposta em mexicanas, mas adquiriu novelas brasileiras que nunca produziu

Emissora tem uma vasta gama de opções de novelas para produzir

Regina Duarte sorrindo com um vestido vermelho
SBT têm os direitos de Minha Doce Namorada, trama de sucesso protagonizada por Regina Duarte - Foto: Reprodução/Instagram
Daniel César

Publicado em 04/04/2021 às 06:28:26,
atualizado em 04/04/2021 às 08:27:54

Desde 2012, com o remake de Carrossel, o SBT passou a investir apenas em tramas juvenis para disputar Ibope no horário nobre contra a Globo e Record. Além disso,  a emissora acabou consolidando sua imagem no mercado como o canal das tramas mexicanas da Televisa. Ao longo dos seus 40 anos, que serão completados em agosto, a emissora comprou direitos de diversas novelas de autores brasileiros que nunca foram produzidas.

Silvio Santos adquiriu na década passada todo o acervo de Janete Clair, simplesmente considerada a grande dama da telenovela brasileira. É bem verdade que o SBT comprou os direitos da obra radiofônica, mas quem conhece sua biografia, sabe que a novelista criou vários de seus folhetins para a Globo com base em histórias que ela própria havia inventado para o rádio.

A emissora chegou a investir neste formato quando Íris Abravanel foi alçada ao posto de escritora e assinou Véu de Noiva, baseada na icônica obra de Janete Clair e que já havia sido produzida na TV com o nome de Vende-se um Véu de Noiva. Mas, desde então, toda a obra está em uma engavetada.

SBT tem novela que transformou Regina Duarte em fenômeno

SBT aposta em mexicanas, mas adquiriu novelas brasileiras que nunca produziu

Também está nas mãos do SBT a novela que transformou Regina Duarte num fenômeno e deu a ela o apelido de a namoradinha do Brasil. Minha Doce Namorada (1971), escrita por Vicente Sesso foi um fenômeno no horário das 19h e alçou a atriz ao estrelato, fardo que ela carregou por muitos anos sendo aceita pelo público apenas como mocinha das telenovelas, justamente por conta do peso deste papel.

A emissora de Silvio Santos comprou os direitos de produzir uma nova versão da trama das mãos de Sesso, o autor da obra, no mesmo período em que também adquiriu os direitos de Uma Rosa Com Amor (1972). A última foi feita pelas mãos de Tiago Santiago em 2010, quando o novelista número da Record trocou o canal por uma proposta milionária do SBT.

A imersão de Santiago em novelas no SBT não alcançou o mesmo sucesso que ele fazia na concorrência e o fracasso de Amor e Revolução (2011) acabou minando o projeto do canal de investir na dramaturgia adulta, mirando em tramas infantis, que acabaram se tornando o principal produto da década passada. Talvez por isso, talvez pelos valores necessários para produção de novelas adultas, as obras de Janete e de Sesso ficaram na gaveta e nunca foram adiante.

SBT planeja novela e não produz

SBT aposta em mexicanas, mas adquiriu novelas brasileiras que nunca produziu

O canal é pioneiro em comprar projetos e não levar adiante, já que chegou até a encomendar uma novela e não produzir. Foi o caso de A Pantera, trama de Vicente Sesso, produzida em 1996 e que acabou nunca vendo a luz do dia. E houve dois ensaios para colocar a novela em produção, na primeira vez com negociações avançadas com Fernanda Montenegro para o papel principal, mas que acabou não indo adiante, o que provocou a suspensão dos trabalhos.

Com Marília Pera de protagonista, que chegou a ser contratada, A Pantera voltou ao radar de Silvio Santos em 1997, já com ajustes para economizar na produção e sem viagens internacionais solicitadas pelo autor, mas novamente acabou não vingando e o texto nunca foi produzido.

O caso não chega a ser inédito, já que o SBT produziu Pérola Negra completamente antes de levar ao ar e a novela quase não foi exibida, mesmo sendo gravada na íntegra. Exibida em 1998, o folhetim ainda hoje é um com a melhor recepção e audiência por parte do público da emissora.

Atualmente o SBT exibe duas novelas mexicanas: Triunfo do Amor e Amores Verdadeiros. Ambas, oscilam entre 6 a 7 pontos de audiência na Grande São Paulo. No horário nobre, com o agravamento da pandemia e a decisão de não gravar tramas inéditas enquanto o elenco não for vacinado, O SBT transmite o remake de Chiquititas, exibida originalmente em  2013.

Mais Notícias