O que vem por aí

Éramos Seis: Isabel escapa de estupro, Lola encontra amor e Emília flagra primos juntos

Afonso oferece sociedade a Lola e viúva volta a sorrir


Gloria Pires
Lola recebe proposta irrecusável de Afonsos em Éramos Seis - Reprodução/TV Globo

Nos próximos capítulos de Éramos Seis, Isabel (Giullia Buscaccio) vai passar por um grande sufoco. A filha da Lola (Gloria Pires) chama a atenção de um pedófilo e escapa de abuso por sorte.

Enquanto isso, a mãe da jovem terá a chance de ter seu próprio negócio. Vendendo doces caseiros para fora, a viúva do Júlio (Antonio Calloni) recebe o convite para ser sócia de Afonso (Cássio Gabus Mendes) e aceita. 

A oportunidade pode ser a salvação da família Lemos que vem sofrendo com sérios problemas financeiros. Já a bondade do dono da mercearia sensibiliza a dona de casa e aproxima ainda mais os amigos.

Por fim, Emília (Susana Vieira) tem perdido o sono desde que a filha, Adelaide (Joana de Verona) voltou da Europa. Feminista, a moça vive afrontando a mão com seu jeito moderninho.

A socialite descobre que a jovem tem se encontrado com um desconhecido e coloca a polícia para investigar a identidade do sujeito. A ricaça quase surta quando fica sabendo que o rapaz misterioso é seu sobrinho, Alfredo (Nicolas Prattes).

Confira!

Tarado agarra Isabel, tenta beijá-la  e estudante escapa antes que o pior aconteça

 Éramos Seis: Isabel escapa de estupro, Lola encontra amor e Emília flagra primos juntos

Nos próximos capítulos de Éramos Seis, Isabel vai passar por um tremendo sufoco. Depois que perdeu o marido, Lola começa a fazer doces para fora e pega uma grande encomenda para um casamento.

Passando por dificuldades financeiras, a dona de casa teme que o pouco dinheiro que tem em casa não seja suficiente e sua irmã a aconselha a pedir fiado na venda do amigo da família, Afonso.

"Vamos ao seu Afonso, ele não vai se importar. Sabe o que Durvalina me disse? Que ele não anota tudo que você pede lá na venda", alega Clotilde (Simone Spoladore).

Isabel escuta a conversa das duas e elogia o pai da Inês (Carol Macedo). "Nossa, mãe, o que é isso? Tem mais que um amigo, tem um incentivador, ou será um fã", argumenta a jovem.
 
"Somos vizinhos e amigos há anos, e seu Afonso é bom, bom com toda gente! Então chega. Temos que parar de abusar. Não posso pedir mais nada a ele, não fica nem bem", opina Lola.
 
"Deixa que sou boa de prosa, vou de venda em venda, pedindo e explicando, pagamos depois", sugere Isabel. A viúva do Júlio alega que uma moça não pode andar sozinha por aí e ela diz que levará Lili (Triz Pariz) com ela.
 
"Não vou desistir, Lili! Se eu conseguir os ingredientes para a encomenda, mamãe vai ficar feliz, vai me deixar ir ao baile e não vai me recusar o vestido novo, aposto", prevê a estudante.
 
"Não vamos conseguir nunca. E já está tarde", alega a namorada do Julinho (Andre Luiz Frambach). "Última tentativa, Lili. Você vai naquela venda e eu vou nessa", implora a irmã do Carlos (Danilo Mesquita).
 
"Sozinha?", questiona a mocinha. "Para ganhar tempo. Ou tudo ou nada", responde. Na sequência, Isabel surge conversando com um vendedor com mais de 50 anos. "A encomenda é certa, vai receber tudo de volta e minha mãe vira uma boa freguesa depois", explica a moça.
 
"Quer fiado, não é? Vamos até o estoque e aí pode me mostrar o que está precisando", sugere o desconhecido. Apesar de desconfiada, a moça concorda em seguir o homem.
 
"Forneço o que precisar, mas uma parte do pagamento é antecipado", informa o quitandeiro. "Eu disse, não temos dinheiro vivo!", se justifica Isabel nitidamente apavorada.
 
"Dinheiro? Me pague de outra forma. Não é o que deseja? Vai ter... Uma mocinha não devia andar sozinha pedindo favores, nem todos são pessoas de bem como eu", se insinua o coroa. 
 
O desconhecido fecha a porta do estoque e Isabel implora para que ele não faça nada com ela. "Por favor, senhor... deixa eu ir embora", pede a jovem. "Deixo. Vai poder ir embora já, com todas as compras que tem na sua lista. Antes precisa ser boazinha comigo. Só quero um beijo", diz o tarado enquanto se aproxima. 
 
De repente, o homem agarra Isabel e tenta beijá-la a força, mas ela consegue escapar dos braços dele e correr na direção da porta de entrada da mercearia. Chegando lá, a estudante dá de cara com Lili.
 
"Vamos embora! Esse monstro tentou me agarrar, Lili!", ordena a sobrinha de Clotilde enquanto o coroa vem logo atrás chamando por ela. "Volte aqui, sua malandra", grita.
 
"Eu tenho idade para ser sua filha, não tem vergonha?", reage Isabel. "Vai bancar a santa? Quem veio atrás de mim foi você! Pedindo favores no meu estabelecimento! Imagina se filha minha ia ser oferecida dessa maneira! Chispa daqui, já para fora, as duas!", esbraveja o tarado.
 
A moça volta para casa envergonhada e triste por não ter conseguido os ingredientes para a encomenda da mãe. No caminho, ela suplica para Lili não contar a ninguém o que aconteceu, mas amiga discorda.
 
"Mamãe está atarantada demais com tantos problemas... não quero que fique mais nervosa por minha causa", alega a irmã do Alfredo. "Mas aquele homem devia receber uma punição!", afirma a namorada do Julinho. 
 
"Que punição, Lili, me diz? Quem vai ficar do meu lado? Eu não tinha nada que entrar lá sem você, Lili... que burra que eu fui", dirá a jovem com lágrimas nos olhos.

A cena vai ao ar no capítulo do dia 16 de dezembro.
 

Afonso propõe sociedade a Lola e faz viúva sorrir novamente

Éramos Seis: Isabel escapa de estupro, Lola encontra amor e Emília flagra primos juntos

 
Depois de tantos problemas, Lola voltará a sorrir em Éramos Seis. Nos próximos capítulos da trama, a viúva do Júlio vai estar se virando como pode para ganhar dinheiro.
 
Com a ajuda da irmã, Clotilde, as duas começam a fazer doces caseiros para vender para a fora, mas a visibilidade ainda é pequena. Então, Afonso faz uma proposta irrecusável para a dona de casa.
 
O pai da Inês fica sabendo que a a mãe do Alfredo descobre que o amigo da família não anota todas as compras que ela faz fiado, para que sua dívida não fique exorbitante, e quase morre de vergonha.
 
Então, a matriarca dos Lemos decide deixar de comprar fiado no estabelecimento do amigo. É aí que ele toma a iniciativa e propõe um trabalho conjunto.
 
“Então veja, dona Lola, não gosta de me pedir mais fiado, eu entendo. Mas se formos sócios…”, sugere. “Leva compotas para vender no meu armazém. Deixa na minha vitrine por consignação", explica. "Vendeu, vendeu. Não vendeu, eu lhe devolvo os doces”, indaga.
 
Lola escuta atenciosamente, mas se mostra bastante confusa. Afinal, em um primeiro momento a dona de casa não sabe como seria o lucro do amigo. Afonso se explica melhor e os dois fazem negócio juntos.
 
"Vou botar minha margem de lucro em cima do seu preço. A senhora me passa a ‘x’, eu vendo os doces por ‘dois X’. É assim que funciona no comércio”, esclarece o comerciante.
 
Bondoso, Afonso também avisa que com a parceria ela pode pegar o ingrediente que precisar em sua loja sem se cerimônia. “Não estou sendo lesado, sua produção me interessa, sendo minha sócia. Sem contar a alegria que sinto em poder ajudar sua família”, comunica.
 
Emocionada, Lola não vê outra alternativa que não seja a de aceitar o convite do amigo de tantos anos. "Está sendo tão gentil que me deixa sem saída”, afirma a dona de casa enquanto aperta a mão do vizinho.

A sequência vai ao ar no capítulo do dia 16 de dezembro.
 

Emília descobre namoro entre primos e fica com a cara no chão diante da filha

Éramos Seis: Isabel escapa de estupro, Lola encontra amor e Emília flagra primos juntos

 
Emília está louca para saber com quem a filha, Adelaide, anda mantendo um romance às escondidas. Nos próximos capítulos de Éramos Seis, a ricaça vai colocar a polícia na cola da filha a fim de flagrar a moça com o rapaz misterioso.
 
Só que a primeira tentativa falha. Avisada pelo mordomo da mãe, a jovem dá um bolo no filho da Lola e despacha os policiais, além de ridicularizar o delegado da cidade.
 
No entanto, a milionária não se dá por vencida e obriga a autoridade a continuar as investigações alegando que o investigador lhe deve muitos favores. Por ironia. o romance será descoberto durante encontro nada amoroso.
 
A essa altura, Adelaide já vai estar frequentando as reuniões políticas que ocorrem em segredo no cabaré. E será durante uma batida policial que a jovem será detida com os demais subversivos.
 
Assim que ela reconhecer o policial que a seguiu da primeira vez, a feminista ordena que ele entre em contado com a sua mãe e avise o que está acontecendo. Emília vai ao encontro da filha e dá de cara com Alfredo.
 
“Então é você, Alfredo, o rapaz com quem Adelaide tem passado o tempo? O mecânico?”, indaga a socialite. "Sou eu mesmo. Desde que meu pai morreu comecei a trabalhar em uma oficina de carros”, responde o jovem.
 
Enquanto Adelaide questiona de onde os dois se conhecem, o delegado começa a falar mal do rapaz para Emília. "Se conhece sabe como é o tipo. Está preso por desacato, mas fez pior", começa a falar. "A sua filha está em péssima companhia, o rapaz é um desordeiro, tem má índole”, complementa o delegado.
 
Emília interrompe a autoridade e confessa o parentesco entre eles dois. “Delegado Gusmões… O rapaz, o Alfredo… é meu sobrinho, delegado, meu sobrinho”", se desespera a milionária.
 
Depois de tudo resolvido, o casal é liberado e na saída da delegacia Adelaide debocha da situação. "Disse que ia apresentar meu flerte e foi o que fiz. Só não esperava que fosse meu primo", dá uma gargalhada.  "Um primo! Como ia saber? Vivi exilada da família!”, conclui a doidivana.

A cena vai ao ar no capítulo do dia 16 de dezembro.
Mais Notícias