SBT aposta alto em séries no segundo semestre e anuncia detalhes de "A Garota da Moto" e "Z4"

Encontro aconteceu na maior feira do mercado audiovisual da América Latina, no Rio

Executivos se reúnem para falar de novas séries do SBT - Foto: Sandro Nascimento/NaTelinha

Publicado em 05/04/2018 às 16:50:27 ,
atualizado em 05/04/2018 às 17:47:57

Por: Fabrício Falcheti com Sandro Nascimento

O SBT aproveitou a Rio2C - RioContentMarket, maior evento do mercado audivisual da América Latina, para apresentar duas de suas próximas séries na tarde desta quinta-feira (5), no Rio de Janeiro. A ideia é apostar nesse filão no segundo semestre.

"A Garota da Moto" iniciou as gravações de sua segunda temporada na semana passada e a estreia está prevista para novembro no canal de Silvio Santos. No bate-papo, foi antecipado que o horário será o mesmo da primeira leva de episódios, em 2016: antes do "Programa do Ratinho", por volta de 21h30.

Sócio da produtora Mixer e diretor-geral da série, João Daniel Tikhomiroff contou: "Vai ter ainda mais ação, tramas interessantes, mais um vilão inesperado e uma outra vilã, que está presa com a Bernarda (Daniela Escobar), numa perfeita combinação. As duas na mesma prisão, algo de bom não vai acontecer". Nessa continuação, Joana (Christiana Ubach) continuará na defesa do seu filho e deverá sofrer ainda mais.

Essa vilã que dividirá cela com Bernarda será interpretada pela atriz Ana Flávia Cavalcanti, recém-contratada depois de participar da novela "Malhação - Viva a Diferença", quando viveu a diretora Dóris. Adriana Lessa é outro reforço dessa sequência.

Questionado, João Daniel defendeu esse espaço de dois anos entre uma temporada e outra de "A Garota da Moto": "Quando termina tem que fazer uma avaliação. E também teve a questão de como faria o financiamento da segunda temporada, o que é normal. Tiveram ajustes. E em paralelo a gente foi escrevendo o roteiro. Essa espera eu acho que jogou a favor, deu tempo de amadurecer um monte de coisa. Só para ter uma ideia, a gente escreveu os 26 episódios, com o SBT acompanhando passo a passo, e juntos resolvemos fazer uma mudança importante de um personagem, reajustando todos os episódios. E isso foi para ir em busca do melhor".

Ele também já confirmou uma terceira leva da trama, mas ainda sem qualquer definição de data.

Os Z4

No mesmo evento, Daniela Busoli, sócia da Formata Produções, falou sobre a série "Z4", que será realizada em co-produção com o SBT e o Disney Channel, cuja estreia acontecerá antes de "A Garota da Moto", no dia 18 de julho, também na faixa das 21h30.


publicidade

Segunda ela, a ideia da história nasceu há quase dois anos. "Conta sobre um empresário da música que fez muito sucesso na década de 80 que hoje está decadente e resolve apostar as suas últimas fichas em uma boyband. Ele tem a intenção de fazer quatro meninos diferentes, serem iguais. E isso rende muitas cenas de comédia", explicou.

A série está sendo escrita com supervisão de Leonor Correa, autora do remake de "Carinha de Anjo", e terá como protagonistas Apollo Costa, Pedro Rezende, Matheus Lustosa e Gabriel Santana. No elenco, também estarão Werner Schünneman, Patrícia de Sabrit, Angela Dip, Nicholas Torres, Negra Li e Luiz Machado, entre outros. Serão 26 episódios com duração de cerca de 30 minutos cada um.

Empolgada com o projeto, Busoli antecipou que "Z4" já vai estrear com exibição garantida em vários países, com músicas próprias compostas em português e espanhol e que haverá venda de discos pela Sony Music e canais nas redes sociais.

Novo "Rebelde"? "A verdade é quie tem uma carência de boyband hoje. Depois de OneDirection, a gente viu isso como uma oportunidade. É cíclico! Pode ser que vire, tudo vai depender se pegar a série ou não", revelou Daniela.

Terceirização

Questionado pelo NaTelinha sobre a possibilidade de investir em coproduções também nas novelas, Fernando Pelégio, diretor de planejamento artístico do SBT, falou sobre a dificuldade disso acontecer, usando como exemplo a parceria com a Formata e Disney para "Z4".

"Tem que ser produtora idônea, mas a gente coloca supervisão, tem que ter a cara do SBT, a cara da Disney no caso de 'Z4'... A cara da Disney felizmente se asemelha com a cara do SBT, então a gente tá bem esquemetizado. Mas a gente tem uma funcionária que ficará 24 horas dedicada para supervisionar as gravações. A gente tem que confiar... É muito difícil terceirizar. Porque pra você terceirizar, você tem que abrir mão do controle artístico, estético do produto a favor de alguém. É complicado. E a emissora não é nossa, é de um dono. Pra gente fazer precisa de muita pesquisa, história, bagagem, conversa. Por isso que a gente demora a fechar... Tem que ter um nível de confiança de que vai ser entregue da maneira de que vai fazer sentido para as partes. As conversas para 'Z4' foram diárias nesses dois anos".



publicidade

LEIA MAIS

publicidade

COMENTÁRIOS

Para comentar na página você deve estar logado com seu perfil no Facebook. Este espaço visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos, de propaganda e que firam a ética e a moral podem ser deletados. Participe!

publicidade