Reportar erro
Gafe

Em entrevista ao vivo, Alceu Valença expulsa homem que falava alto: "sai"

"Aquarius" vence premiação na categoria Melhor Longa-metragem de Ficção

alceuvalencaaovivo_0ee682e007a5c06913e1a22e425ae30771a1d6db.jpeg
Reprodução
Diego Falcão

Publicado em 05/09/2017 às 23:22:15

Durante transmissão da 16ª edição do Grande Prêmio do Cinema Brasileiro pelo Canal Brasil nesta terça-feira (5), diretamente do Theatro Municipal da cidade do Rio de Janeiro, o repórter Kiko Mollica entrevistava Alceu Valença quando um fato inusitado aconteceu ao vivo.

Alceu Valença conversava com o repórter enquanto um homem falava alto atrás dele.

Antes de elogiar o Canal Brasil, o cantor abordou o falastrão apontando o dedo e dizendo: "Só um momentinho, estou dando entrevista aqui irmão. Fica falando muito alto aí...".

No restante da entrevista, Alceu Valença fala da importância dos filmes que o Canal Brasil exibe.

"Aquarius" de Kleber Mendonça Filho, foi eleito o melhor longa-metragem no 16ª edição do Grande Prêmio do Cinema Brasileiro.

Veja lista completa:

Melhor Longa-metragem de Ficção:
"Aquarius" de Kleber Mendonça Filho

Melhor Curta-metragem de documentário
Buscando Helena, de Ana Amélia Macedo e Roberto Berliner

Melhor Curta-metragem de ficção:
O Melhor Som do Mundo, de Pedro Paulo de Andrade

Melhor Curta-metragem de animação:
Vida de Boneco, de Flavio Gomes

Melhor Figurino:
Cristina Camargo por “Elis”

Melhor Maquiagem:
Ana Van Steen por “Elis”

Melhor Efeito Visual:
Marcelo Siqueira por “O Pequeno Segredo”

Melhor Som:
Jorge Rezende, Alessandro Laroca, Armando Torres JR. e Eduardo Virmond Lima por Elis

Melhor trilha sonora:
Mateus Alves por “Aquarius”

Melhor Trilha Sonora Original:
Otavio de Moraes por “Elis”

Melhor Direção de Arte:
Frederico Pinto por “Elis”

Melhor Montagem de Ficção:
Tiago Feliciado por “Elis”

Melhor Montagem de Documentário:
Renato Vallone por "Cinema Novo" - Coprodução do Canal Brasil

Melhor Roteiro Original:
Domingos Oliveira por “BR716” e Gabriel Mascaro por “Boi Neon”

Melhor Roteiro Adaptado:
“Minha Mãe É uma Peça” e “Big Jato”

Melhor Ator Coadjuvante:
Flavio Bauraqui por "Nise - O Coração da Loucura"

Melhor Ator:
Juliano Cazarré por "Boi Neon"

Melhor Atriz:
Andrea Horta por "Elis"

Melhor Roteiro Adaptado:
“Minha Mãe É uma Peça” e “Big Jato”

Melhor Direção:
Kleber Mendonça Filho por “Aquarius”

Melhor Longa-metragem de Ficção:
Boi Neon, de Gabriel Mascaro

Melhor Longa-metragem de Ficção (Voto Popular):
Boi Neon, de Gabriel Mascaro

Melhor Longa-metragem Documentário (Voto Popular):
Menino 23 - Infâncias Perdidas

Melhor Longa-metragem estrangeiro (Voto Popular):
Garota Dinamarquesa

Menção Honrosa - Melhor longa-metragem Infantil:
Carrossel - O Sumiço de Maria Joaquina

Melhor Longa-metragem de Comédia:
O Shaolin do Sertão, de Halder Gomes

Melhor Longa-metragem estrangeiro:
A Chegada, de Dennis Villeneuve

Melhor Longa-metragem documentário:
"Cinema Novo" de Eryk Rocha e "Menino 23 - Infâncias Perdidas no Brasil" de Belissário Franca