Reportar
erro
Exclusivo

Emissoras pressionam Ibope por mudança em medição de audiência

Kantar sofre por divulgação de dados considerada defasada


Faustão, segurando um microfone
Faustão movimentou o Ibope da Band em 2022
Por Daniel César

Publicado em 23/02/2022 às 04:33:00,
atualizado em 23/02/2022 às 09:33:48

A Kantar Ibope tem um abacaxi para descascar nos próximos meses e terá de rever o critério na medição de audiência de TV no país. Essa é uma exigência das principais emissoras abertas e que foi alvo de mais de uma reunião, que vem ocorrendo em sigilo desde 2021. Para os canais, o "ponto no Ibope" é um critério defasado, quando não há um balanço sobre o total em milhões, principalmente em aspecto nacional.

O NaTelinha apurou que as conversas, tratadas com sigilo e até com contrato de confidencialidade ocorreram por vídeoconferência e contou com a participação de representantes de Globo, SBT, Record, Band e RedeTV!, além dos executivos da Kantar, responsável pela medição de audiência. A reclamação é uníssona entre todos: é preciso mudar o critério de avaliação.

A primeira e mais significativa mudança pedida é que, a divulgação dos dados não priorize exclusivamente o ponto. O Ibope oferece a audiência medida por pontuação e ela se refere a um número X de televisores e de expectadores que estavam sintonizados em determinado programa. A contagem é feita minuto a minuto para, ao final, sair a média daquela atração.

Outros países do mundo utilizam a técnica, como Nielsen nos EUA, mas o critério já vem acompanhado de dados relevantes, como o total de telespectadores de determinado programa e é isso que as emissoras querem. A ideia é de que, junto com a pontuação ou até em detrimento desse dado, seja divulgado o resultado em milhões de público para cada programa da TV brasileira. As emissoras cogitam, inclusive, abolir essa pontuação e adotar a média em milhões e também o total de pessoas impactadas. Este dado é mais complexo porque mostra o alcance de determinada atração, ou seja, soma todo mundo que passou pelo canal no horário, não apenas quem permaneceu.

Mudança sugerida para o Ibope

imagem-texto

As emissoras também querem abolir que o resultado considerado seja exclusivamente o da Praça de São Paulo. Quando o Ibope passou a considerar as capitais como principais praças - e nem todas - SP teve o privilégio por concentrar a renda do brasileiro, mas estudos encomendados por canais indicam que não existe mais isso e que o consumo do paulista não representa mais o do brasileiro.

Com isso, a ideia é de que o único resultado divulgado pelas emissoras em termos de audiência passe a ser uniforme pelo PNT (Painel Nacional de Televisão) e em milhões. Ou seja, todos que assistiram à programação no país todo e aí entra outra questão importante. Os canais insistem que a Kantar precisa considerar outras referências de audiência e não apenas a própria TV aberta. A sugestão é de que a audiência seja medida - em tempo real - por canais alternativos, como YouTube oficial, ou mesmo o streaming, Globoplay, PlayPlus.

Kantar quer mudar Ibope

imagem-texto

Nas reuniões, os representantes da Kantar se mostraram muito otimistas em relação à possibilidade de atender às demandas das emissoras. O NaTelinha ouviu de dois executivos de diferentes canais que existe um projeto da empresa para mudar completamente a divulgação dos resultados de audiência. Inclusive, a própria medidora já confirmou que irá acrescentar o streaming no peoplemeter - máquina que faz a leitura de audiência nos aparelhos.

Diante deste cenário, a expectativa é de que a mudança seja paulatina. A princípio, existe a possibilidade dos números serem divulgados junto com os milhões e mantendo as Praças. Mas já a partir de 2023, os dados deverão aparecer como o do PNT e já no dia seguinte. Ao menos é isso que se espera.

Participe do nosso grupo e receba as notícias mais quentes do momento.

Ao entrar você está ciente e de acordo com os termos de uso e privacidade do WhatsApp.

Participe do grupo
Mais Notícias